Que futuro queremos para Pontal do Paraná?
abr28

Que futuro queremos para Pontal do Paraná?

Os Relatórios de Impacto Ambiental (Rima) para esses empreendimentos apontam mais de 170 impactos negativos, problemas sérios a serem deixados para o futuro   Clovis Borges e Aristides Athayde     A Faixa de Infraestrutura de Pontal do Paraná, que pretende ser efetivada com recursos públicos, é falsamente anunciada pelo governo do estado como a redenção para o Litoral. A solução de problemas viários, desenvolvimento e...

Leia mais
O discurso Odete Roitman: a guerra cultural envenenando o Brasil
abr27

O discurso Odete Roitman: a guerra cultural envenenando o Brasil

Após a grotesca comemoração da prisão do Lula, promovida em larga escala pelo MBL e o cafetão Maroni(dando 9000 latinhas de cerveja) fazendo “performances” grotescas humilhando garotas na porta do prostíbulo Bahamas, com fotos gigantes, na entrada da casa, de Carmem Lúcia e de Moro[1],  pensei em começar este texto com uns versos do Cazuza, que todos já devem estar cantando em suas mentes, tentando liricizar um pouco o momento pelo...

Leia mais
Tuiuti, blocos de rua e um Carnaval que fica para a história
fev16

Tuiuti, blocos de rua e um Carnaval que fica para a história

O Carnaval nasceu da popularização do samba urbano no Rio de Janeiro, no início do século 20. O estilo musical surgiu da combinação das batidas dos cultos afro-brasileiros e foi criado pela população negra, principalmente baiana, saída há pouco da escravidão e que tomou como destino a então capital do país. Por Wadson Ribeiro* Sua composição é uma mistura de festa e agonia, que se digladiam de forma poética, como cantou a mineira...

Leia mais
Homens escritores usam mais “ele” do que autoras mulheres?
fev04

Homens escritores usam mais “ele” do que autoras mulheres?

As regras da escrita de Hemingway explodiram a ideia de que advérbios poluem o texto. Mas será que ele também seguia essa regra? Essa e outras perguntas que usam a linguagem para criar perfis de escrita são o tema de A palavra favorita de Nabokov é malva (tradução livre), de Ben Blatt. Por Clarissa Wolff Em suas análises ele descobriu, por exemplo, que em cada 100.000 palavras de seus livros, Hemingway usava apenas 80 advérbios...

Leia mais
Elisa Lucinda: Coisa de branco, até quando?
nov13

Elisa Lucinda: Coisa de branco, até quando?

Escroto, consciente, ativo, legitimado, estrutural, septicêmico em todos os órgãos da nação, o racismo de William Waack não é só dele. Essa é a pior notícia. “Coisa de preto” é subtexto corrente na mente de grande parte de uma sociedade criada sob os parâmetros da Casa Grande. Por Elisa Lucinda O diabólico plano que começou com tráfico, tortura e assassinato do povo negro e que durou quatrocentos anos, é mais nefasto e homicida do que...

Leia mais