Almanaque Carioquice vem aí indicando lugares onde o Rio ferve de gente e você ainda não conhece

 

 

A sétima edição da publicação destaca um roteiro que foge do tradicional e ressalta a vocação da cidade para reunir gente em vários espaços

 

Mostrar as atrações da Cidade Maravilhosa sob um ângulo diferente. Essa é a proposta do Almanaque Carioquice 2024. Nas páginas da publicação, um Rio de Janeiro desconhecido de muitos cariocas e que nem todo mundo vê, com atrações que revelam os encantos mil produzidos pela integração entre belezas naturais e diversidade cultural. A publicação, uma parceria do Instituto Cultural Cravo Albin (ICCA) e a Insight Comunicação, chega à sétima edição mostrando a graça, a tipicidade e o charme de “outras praias” cariocas.

 

Celebrando os 20 anos da marca Carioquice, o presidente do ICCA, Ricardo Cravo Albin, ressalta que a publicação exalta o melhor da cidade e das pessoas “O espírito carioca é o irrefreável sentimento de descontração, de largueza de gestos, do celebrar-se a cidade que penetra lá no fundo da alma de quem é invadido por sua beleza, elegância e originalidade. E nunca aquele estado sombrio que pode nos acabrunhar pelas ondas (que aparecem e desaparecem) de possíveis violências, impunidades, desencontros”, comenta.

 

As páginas do Almanaque Carioquice estão recheadas de atrações da cidade que vibra desde cedo, e que reúne um rio de gente, nas praias, praças e parques, boates ou em torno de uma boa roda de samba, passando por polos gastronômicos, feirinhas, mercadões e atividades esportivas ao ar livre.

 

O Almanaque segue sua tradição de ter uma abordagem temática, sempre buscando uma forma de cobrir aspectos poucos exaltados e descobrir lugares e histórias surpreendentes. Em 2023, a publicação investigou os lugares que trouxeram inovação para a cidade. Em 2022, o conceito foi relacionado ao Rio que deu a volta por cima e se reinventou com a pandemia. Todas as edições podem ser acessadas no site.

 

Nesta edição, garimpamos preciosidades, em lugares que atraem verdadeiras multidões, tribos descoladas ou grupos de interesse comum. Você sabe ou frequenta esses locais, mas muito possivelmente desconhece ou não prestou a atenção em verdadeiras riquezas submersas nesse mar de gente. Os exemplos são inúmeros. No roteiro, o Aterro do Flamengo, o nosso Central Park, que se transforma em ícone do Carnaval, durante o reinado de Momo. Em meio às intermináveis mutações da festa que define a identidade carioca, o Parque é um epicentro de inovação, ecletismo musical e gente.

 

Símbolo do subúrbio carioca, o Piscinão de Ramos é um oceano de atividades de lazer muito além dos mergulhos, com aparelhos de ginástica, quadras poliesportivas, quadra de areia, campo de grama sintética, parquinhos infantis, espaço multiuso, áreas de convivência, além de ciclovia e pista de skate.

 

No quadrilátero entre as ruas São Salvador, Esteves Júnior e Senador Corrêa, em Laranjeiras, a Praça São Salvador é a festa para todas as idades, de manhã à noite, desde a gurizada aproveitando o parquinho até a feirinha de artesanato, além do bloco “Bagunça meu coreto”, criado pelos moradores e que arrasta uma multidão pelas redondezas durante o carnaval. O Largo da Prainha, Baixo Gávea, Baixo Tijuca (Praça Varnhagen) e “Botasoho” – a confluência entre as ruas Álvaro Ramos e Arnaldo Quintela.

 

Tem também os “mercadões” da cidade, como a Cobal do Humaitá, Cadeg, Uptown e Saara, são os melhores points, segundo o Almanaque, para ver e ser visto. O Ballet Manguinhos, em Higienópolis, está há mais de uma década transformando a vida de jovens de 20 favelas da Zona Norte do Rio de Janeiro. E o Baile Charme do Viaduto de Madureira também é uma das atrações que agitam o subúrbio.

 

Para agradar turistas e cariocas, o Maracanã é apresentado por uma ótica menos convencional: o lado de fora do estádio. As opções pré-jogo enchem as ruas nos arredores do “Maraca”, que ficam lotadas de torcedores vestidos com seus mantos e cantando hinos e canções de seus clubes do coração. O “aquecimento” costuma ser regado com copos cheios e muita empolgação, quando os torcedores se encontram nos bares e invadem as ruas com muita paixão e alegria.

 

Um rolé diferente, a Ilha da Gigoia, a nossa pequena Veneza, atrai vários visitantes pelo passeio de barco na Lagoa da Tijuca e pelos quitutes que dão água na boca nos vários restaurantes instalados no local. O conteúdo ainda traz as listas das melhores batidas e rodas de samba da cidade, para beber e curtir com os amigos.

 

Almanaque Carioquice

 

“Carioquice é um estado de espírito. Um sentimento único, original e exclusivo do Rio de Janeiro e de sua gente – sejam os cariocas de nascença, de vivência ou por vocação. O Almanaque Carioquice foi criado pela Insight para elevar o astral do Rio de Janeiro e mostrar que as maravilhas da nossa cidade vão muito além do que se vê nos cartões postais”, comenta João Pedro Faro, CEO da Insight.

 

O Almanaque Carioquice tem presença digital permanente nas redes sociais, com atualização diária sobre lugares, eventos, programações e dicas do Rio de Janeiro, alcançando mais de dois milhões de pessoas por mês. O perfil @almanaquecarioquice pode ser acompanhado no Instagram, Facebook e TikTok. O conteúdo da edição 2024 poderá ser acessado digitalmente através do site e das redes sociais do Almanaque Carioquice.

Compartilhar:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


onze + 1 =