Friedrich Engels: A genialidade de um senhor de 203 anos

 

Engels nasceu em 28 de novembro de 1820 e tinha apenas 22 anos quando conheceu Marx. Em 1844, escreveu seu “Esboço para uma crítica da economia política,”

Em 1905, Paul Lafargue publicou na Die Neue Zeit – revista da socialdemocracia alemã – um interessante texto sobre as memórias que guardava de Friedrich Engels. Nessas recordações, o genro de Karl Marx registrou que “Marx não deixava de se admirar dos conhecimentos universais de Engels, a extraordinária agilidade de sua inteligência que lhe permitia passar facilmente de um tema a outro”. Dizia ainda Lafargue: “Engels amava o estudo por ele mesmo: ele se interessava por todos os domínios do conhecimento” (1).

Engels nasceu em 28 de novembro de 1820. Tinha, portanto, apenas 22 anos quando conheceu Marx rapidamente na redação da Gazeta Renana em 1842. Dois anos depois, em 1844, escreveu seu Esboço para uma crítica da economia política, texto que foi publicado por Marx nos Anais Franco-Alemães. Marx descreveu anos mais tarde esse texto de Engels como um “genial esboço de uma crítica das categorias econômicas” (2). Engels era um gênio da economia.

Com 25 anos, em 1845, foi a vez de publicar A situação a classe trabalhadora na Inglaterra. Esse clássico da literatura marxista mostra em detalhes os efeitos cruéis do desenvolvimento industrial capitalista sobre os trabalhadores e as trabalhadoras de Manchester. Trata-se de um trabalho pioneiro de sociologia urbana, de sociologia do trabalho e de etnografia. Engels era um gênio da sociologia e da antropologia.

 

Em 1847, quando ainda tinha 27 anos, Engels formulou os Princípios do comunismo. Esse texto foi a base para o Manifesto Comunista que viria a ser escrito em parceria com Marx no ano seguinte. Engels era um gênio do movimento comunista.

Ao completar 30 anos de idade, em 1850, dedicou-se a escrever As guerras camponesas na Alemanha. A partir de uma análise das revoltas alemães do século XVI, Engels estabeleceu de modo muito original algumas relações entre as religiões e as classes sociais. Engels era um gênio da sociologia da religião.

No campo da filosofia e das ciências da natureza o revolucionário também deixou suas marcas, em particular em obras como Dialética da natureza e Anti-Duhring. Engels era um gênio da filosofia e da física.

Sua obra de maturidade, A origem da família, da propriedade privada e do Estado, publicada em 1884, pode ser lida ao lado de clássicos da teoria política como Hobbes, Locke e Rousseau, bem como pela sociologia de gênero contemporânea. Pois Engels era um gênio da teoria do Estado e da sociologia de gênero.

Nesses anos finais de vida, escreveu em parceria com Karl Kautsky o ensaio O socialismo jurídico, texto clássico da teoria marxista em que estabelece a relação entre o direito e o capitalismo. Pois Engels era também um gênio da teoria marxista do direito.

Mas Engels não era só um genial teórico. Ele participou ativamente da 1ª. Internacional ao lado de Marx, em particular após 1870. Após a morte de Marx, coube a ele a iniciativa de organizar a 2ª. Internacional em 1889, no ano das comemorações do centenário da Revolução Francesa. Engels era um genial político.

Engels faleceu em 5 de agosto de 1895. Naquela ocasião, o jovem Vladimir Ilitch Lenin redigiu um obituário sobre a morte do fundador do marxismo. Nas palavras de Lênin, “Engels foi o mais notável sábio e mestre do proletariado contemporâneo em todo o mundo civilizado” (3). Reconhecer a genialidade desse senhor de 203 anos é manter vivo o seu legado.

Theófilo Rodrigues é cientista político com pós-doutorado em ciências sociais realizado na UERJ. Autor de Engels 200 anos: ensaios de teoria social e política (Anita Garibaldi, 2020).

Notas:

1 – LAFARGUE, Paul. Recordações pessoais sobre Friedrich Engels. Disponível em: https://grabois.org.br/2023/11/28/paul-lafargue-recordacoes-pessoais-sobre-friedrich-engels/

2 – MARX, Karl. Prefácio à Crítica da economia política. In: MARX, Karl. Os pensadores. São Paulo: Abril Cultural, 1978. p. 130.

3 – LENIN, Vladimir Ilitch. Friedrich Engels. Disponível em: https://grabois.org.br/2023/08/04/a-morte-de-friedrich-engels-nas-palavras-de-lenin/

Compartilhar:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


vinte − um =