“Diretas Já: A Luta pela Democracia no Brasil – 40 Anos Depois”

 

Tudo começou em Curitiba

Vivi um dos momentos mais marcantes da minha vida na cidade de Curitiba. Naquela tarde ensolarada, a Boca Maldita se tornou o epicentro de um movimento que ecoaria por todo o país: o primeiro comício das Diretas Já.

Meu nome é Cláudio Ribeiro, e fui honrado em assumir o papel de apresentador dessa campanha cívica e cultural que buscava, incansavelmente, interromper duas décadas de ditadura militar e restaurar o direito fundamental de escolher nossos presidentes através do voto direto. Fui convidado pelo então secretario do PMDB do Paraná Luiz Claudio Romaneli, a pedido de Roberto Requião –  “Vamos começar as 15 horas e você terá a missão de manter o público entusiasmado”.

 

Lembro-me do que entre discurso eu falava: Um, dois, três, quatro, cinco mil, queremos eleger o Presidente do Brasil que, ensurdecedor, ecoava pela rua XV. Diretas quando? E o povo respondia – Já!

Há 40 anos, em 12 de janeiro de 1984, Curitiba foi palco de um evento histórico que marcaria profundamente a trajetória democrática do Brasil. Nesse dia, mais de 50 mil pessoas se reuniram na Boca Maldita para participar do primeiro comício das Diretas Já, um movimento popular que desafiou as décadas de regime militar e reivindicou o direito do povo brasileiro de escolher seus presidentes por meio do voto direto.

Contexto Histórico

O Brasil vivia um período delicado em sua história, marcado por quase duas décadas de ditadura militar que limitavam a participação popular nas eleições presidenciais. O país ansiava por liberdade e anseava por um sistema democrático que permitisse a escolha direta dos líderes. Nesse cenário, as Diretas Já emergiram como uma voz coletiva, unindo diversas camadas da sociedade em prol de um ideal comum: a democracia.

O Comício de Curitiba

O comício de Curitiba, em 1984, foi um marco simbólico nessa jornada. Líderes políticos de renome, incluindo o então presidente nacional do MDB, deputado Ulysses Guimarães, os governadores Tancredo Neves, Franco Montoro e José Richa, o senador Alvaro Dias, Roberto Requião, o prefeito Mauricio Fruet e o deputado federal Dante de Oliveira, estiveram presentes para expressar suas convicções e apoiar a causa. O comício foi um espetáculo de discursos inflamados, todos convergindo para a defesa da democracia e a necessidade urgente de eleições diretas.

 

Dante de Oliveira, autor da emenda constitucional que visava restabelecer a eleição direta para presidente, desempenhou um papel crucial nesse movimento. Sua proposta buscava revogar o artigo da Constituição que limitava a escolha do presidente ao Colégio Eleitoral, abrindo caminho para a participação direta do povo. Seu engajamento e liderança inspiraram milhares de brasileiros a se unirem sob a bandeira das Diretas Já.

 

Apesar da mobilização intensa e do clamor popular, as Diretas Já enfrentaram desafios consideráveis. A emenda de Dante de Oliveira não foi aprovada no Congresso Nacional, adiando a conquista do voto direto. Entretanto, o movimento desempenhou um papel fundamental na conscientização da população sobre a importância da participação política e na gradual abertura do caminho para a democracia.

 

Hoje, ao completar quatro décadas desde o comício em Curitiba, é fundamental refletir sobre o legado das Diretas Já. O movimento não apenas moldou o cenário político da época, mas também deixou um impacto duradouro na consciência democrática do Brasil. O processo de redemocratização que se seguiu nas décadas posteriores foi, em parte, influenciado por essa mobilização popular. Tenho pensado em escrever algo sobre o assunto. Ideia de minha cunhada, a professora Tereza Rezende. Um livro sobre a Campanha Cívica das Diretas Já em Curitiba certamente contribuiria para preservar a memória desse importante período da história brasileira e oferecer compreensão valiosa sobre a participação cívica e a luta por direitos democráticos.

O comício de Curitiba em 1984 foi um capítulo crucial na história do Brasil, destacando a coragem e a determinação do povo na luta pela democracia. As Diretas Já representaram um ponto de virada, lançando as bases para uma sociedade mais participativa e engajada. Ao olhar para trás, é essencial reconhecer o impacto desses eventos e celebrar as conquistas alcançadas, ao mesmo tempo em que reafirmamos nosso compromisso contínuo com os valores democráticos que moldaram a nação. Tenho orgulho danado por ter sido o apresentador desta memoravel campanha!

Compartilhar:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


treze − oito =