Para conter coronavírus, espaços culturais suspendem atividades em BH

A onda de cancelamentos de eventos culturais na capital mineira, iniciada na sexta-feira (13), ganhou força nesta segunda (14), com diversas instituições anunciando a suspensão de suas atividades por tempo indeterminado. A medida se deve à pandemia de coronavírus e visa a evitar aglomerações, seguindo o conselho das autoridades de saúde para restringir a disseminação do vírus.

Espaço de maior visitação do Circuito Cultural Praça da Liberdade, o Centro Cultural Banco do Brasil deixou de funcionar desde a segunda-feira. A instituição orienta aqueles que adquiriram ingressos via site Eventim a procurar o Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC) da empresa para a devolução do dinheiro.
A unidade de BH do CCBB foi a última do país a fechar suas portas – as instituições do Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília já haviam suspendido suas atividades na última semana.
Além das exposições Vaivém e Poteiro, o popular e o público, ambas gratuitas, o espaço abriga as temporadas teatrais do monólogo Eu de você, com Denise Fraga (que tinha sessões previstas até o próximo domingo, 22), e Espera, com a Cia. Mário Nascimento (que iria até o dia 30).
Além destas temporadas específicas, o fechamento do CCBB poderá afetar as programações futuras, como a estreia do espetáculo A valsa de Lili, que estava marcada para o próximo dia 27. Também é incerta a realização da mostra Stephen King: O medo é seu melhor companheiro, com 40 obras derivadas das histórias do mestre do terror, que deveria começar em 2 de abril.
Ainda no Circuito da Praça da Liberdade, três espaços anunciaram a suspensão de todas as suas atividades – a Casa Fiat, o Memorial Minas Gerais Vale e o Centro Cultural Minas Tênis Clube. Já o MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal suspendeu a programação cultural prevista para os próximos 30 dias, como as visitas mediadas oferecidas a grupos. No entanto, o museu permanecerá funcionando para visitação de suas exposições.
A programação da Academia Mineira de Letras deste mês também será adiada. O Instituto de Arte Contemporânea Inhotim, em Brumadinho, só funciona até esta terça-feira (17). O fechamento do museu a partir de quarta-feira implica também o adiamento dos eventos do Inhotim em Cena. O primeiro deles seria no próximo dia 28. Dentro da programação do projeto Sempre um Papo, a artista Adriana Varejão e a historiadora Lilia Schwarcz lançariam o livro Pérola imperfeita: A história e as histórias na obra de Adriana Varejão. O evento ainda não tem nova data.
 

TENORES 

Shows e espetáculos teatrais de grande porte também estão sendo adiados. Eventos no Grande Teatro do Palácio das Artes programados para até 13 de abril serão reagendados. The Ten Tenors – Love is in the air, reunião de 10 tenores internacionais marcada para esta sexta-feira (20), no Grande Teatro, foi adiada para novembro. O pianista Richard Clayderman, que se apresentaria no mesmo palco em 2 de abril, também alterou a agenda para novembro. O show de Djavan, previsto para o próximo dia 27, foi suspenso sem nova data.
Programado para o próximo sábado no KM de Vantagens Hall, o show da banda inglesa McFly foi adiado para 3 de outubro. Este seria o único evento desta semana no ginásio do bairro São Pedro. O Sesc/Palladium também está com várias atividades interrompidas. Foi adiado, por exemplo, o encontro com o historiador Leandro Karnal, que ocorreria nesta terça (17). A Orquestra Sesiminas Musicoop cancelou o concerto de abertura da série Sempre às Quartas, no Teatro Sesiminas, Beethoven e o império, que ocorreria na quarta (18).
O mesmo ocorreu com o show de abertura do Wäls Festival, programado para sábado (21), no Espaço GoFree. Os shows de Chico Chico & João Mantuano, Orquestra Atípica de Lhamas e Sinestésica deverão ser realizados em nova data. O sábado também teria uma edição da feira Experimente, no Marô, espaço no Olhos d’Água. Neste caso, a feira foi cancelada.
Entre os espetáculos em espaços menores que já anunciaram seu adiamento estão o monólogo Família é tudo, com Fabrício Carpinejar (de sexta a domingo no Teatro João Ceschiatti, no Palácio das Artes); e A arca de Vinicius (dias 22 e 29, no Teatro do Minas Tênis Clube). Já o Festival de Musicais Infantis Cyntilante, que ocorreria nos domingos de março no Teatro Santo Agostinho, foi cancelado. Os ingressos serão devolvidos (a produção orienta a fazer contato pelo e-mail contato@cyntilante.com.br).
Interditado desde 7 de março depois de visita surpresa do Corpo de Bombeiros, o tradicional bar A Obra, após realizar todas as demandas exigidas pela corporação, abriria suas portas na quarta (18), mas suspendeu a decisão. “Sentimos que é necessário aderir ao esforço coletivo de contenção da epidemia e manter a casa fechada pelo tempo que for preciso”, informou a casa, em nota.
Outro espaço que estava fechado e terá que adiar sua reabertura é o Cine 104. Quarta ocorreria uma sessão especial do filme O gabinete do Dr. Caligari (1920). No entanto, a sala no Centro de BH permanecerá fechada, sem nova data para reabrir.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


2 × 1 =