Festival Lula Livre reúne multidão em defesa da democracia e do Brasil

Cerca de 100 mil pessoas tomaram os Arcos da Lapa, no Rio de Janeiro, neste sábado para defender o restabelecimento da democracia no Festival Lula Livre. Chico Buarque e Gilberto Gil encerraram o evento com o clássico da música brasileira Aquele Abraço, mas o ápice da participação dos dois foi quando cantaram juntos a canção Cálice, que lembra os tempos da censura durante a ditadura civil-militar.

“Todos nós que aqui representamos, hoje, o desejo nacional de libertação do nosso líder, manifestamos o processo de luta democrática permanente que temos que ter no país e no mundo inteiro. Viva a democracia. Lula Livre!”, pediu Gil, enquanto Chico puxou o grito “Lula Livre!”. “São quase 100 mil que estão aqui para cantar e mandar essa mensagem de esperança pela libertação do Lula”, completou Chico.

 

A deputada federal Jandira Feghali (PCdoB) participou do evento. “A Lapa deu a mostra de que o Brasil não vai aceitar as arbitrariedades tidas como “normais”. A ficha tá caindo, galera. Lula é um preso político e sua liberdade é a luta de milhares”, afirmou a deputada.

 

Pelas redes sociais, a pré-candidata do PCdoB, Manuela D´’Avila, comentou a mobilização. “Que lindo ver tanta gente no Rio lutando pela liberdade do presidente Lula! Povo que luta pela democracia!”, escreveu.

 

Desde às 14 horas, dezenas de artistas brasileiros e latino-americanos se apresentaram e fizeram manifestações em defesa da democracia e pela liberdade de Lula. A sambista Beth Carvalho pediu a união da esquerda na disputa eleitoral. “O povo sabe, o povo quer, o povo diz, nós queremos Lula andado livre no país”, afirmou a cantora.

CHICO BUARQUE E GILBERTO GIL CANTAM CÁLICE POR LULA LIVRE

Chico Buarque e Gilberto Gil cantam "Cálice" para milhares de pessoas por #LulaLivre nos Arcos da Lapa, Rio de Janeiro, Brasil.Não irão calar nossa voz.

Publicado por Lula em Domingo, 29 de julho de 2018

 

 

Jards Macalé cantou os versos de Nelson Cavaquinho: “o sol há de brilhar mais uma vez”, versos da música Juízo Final. O cantor e compositor Chico César emocionou quando misturou seu sucesso Mama África com versos de Pra Não Dizer que Não Falei das Flores, de Geraldo Vandré, que também marcou a luta contra a ditadura.

 

O evento ainda contou com a participação dos grupos Heavy Baile, as cantoras Dani Negra e Craca, MC Carol e o rapper Renegado que trouxeram os ritmos da periferia.

 

O ator Herson Capri fez a leitura da carta que Lula escreveu para o festival. “Quantas vezes, quando a sociedade calou diante de barbaridades, foram os nossos músicos, escritores, cineastas, atores, dramaturgos, dançarinos, artistas plásticos, cantores e poetas que vieram lembrar que amanhã há de ser outro dia?”, diz um trecho da carta.

 

Marielle, presente!

 

Apesar do clima festivo, o evento foi marcado por muitos protestos. Em vários momentos, artistas e lideranças políticas cobravam justiça pelo assassinato de Marielle Franco, que completaria 39 anos neste final de semana.

 

Os protestos também chamaram atenção para o combate à opressão contra o povo negro. O rappers Flavio Renegado, Dani Nega e o grupo Gotam Cru & Os Curingas trouxeram a cultura da periferia para o centro da festa.

 

“O Brasil que queremos é feito por lideranças pretas e pelo fim do genocídio e da intervenção militar”, afirmou Caio Prado e os integrantes da Intrépida Trupe durante a homenagem à vereadora.

 

A banda Gotam Cru destacou que Lula é preso político, vítima do “grande acordo nacional, com o Supremo, com tudo”, e também criticaram o governo Michel Temer e seus retrocessos “a galope”.

 

Gilberto Gil e Chico Buarque pedem #LulaLivreJá

"É muito bonito termos dezenas de artistas para cantar para milhares de pessoas e passar essa mensagem de esperança pela libertação do Lula" Chico Buarque e Gilberto Gil falam sobre o momento do Brasil e porque pedem a liberdade de Lula. #LulaLivreJáVídeo: Ricardo Stuckert

Publicado por Lula em Domingo, 29 de julho de 2018

Outro ponto alto da noite foi quando o músico Odair José cantou Eu vou Tirar Você Desse Lugar, em referência indireta ao ex-presidente Lula, mantido preso em Curitiba. O cantor Daniel Téo, levou para a Lapa a canção You’re not alone, que presta homenagem a Lula, Nelson Mandela, Dalai Lama, Desmond Tutu, Mahatma Gandhi, Martin Luther King, John Lennon, Rosa Parks e outros ícones globais da luta pela paz, justiça e igualdade.

 

 

Do Portal Vermelho, com informações da Rede Brasil Atual e Brasil de Fato

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


quatro × 5 =