Arquivo de Rui Barbosa Acervo público administrado pela Fundação Casa de Rui Barbosa recebe destaque internacional

Em portaria publicada no Diário Oficial da União, a ministra da Cultura, Ana de Hollanda, reconheceu a relevância da inscrição de vários documentos nacionais no Programa Memória do Mundo, da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), dentre eles o do acervo pessoal do jurista, político, diplomata, escritor e filólogo brasileiro Rui Barbosa.

O arquivo (1849-1923) possui 60 mil itens referentes à trajetória política, social, intelectual e familiar de Rui Barbosa e está sob os cuidados da Fundação Casa de Rui Barbosa, institução pública vinculada ao Ministério da Cultura (FCRB/MinC), com sede na cidade do Rio de Janeiro.

Importantes documentos históricos, como uma cópia manuscrita da 1ª Constitução Republicana do Brasil e os discursos proferidos pelo diplomata brasileiro na Conferência de Haia (1899 e 1907) podem ser encontrados no Arquivo de Rui Barbosa. Todo o material iconográfico do acervo foi digitalizado e está acessível ao público no site da Casa de Rui Barbosa, bem como parte dos textos manuscritos. O que ainda não foi digitalizado também está disponivel aos pesquisadores, na sede da institição (Rua São Clememte, 134, Botafogo, RJ) mediante consulta previamente agendada.

O pedido de registro do acervo junto ao programa da Unesco foi feito pela FCRB no início deste ano e o reconhecimento ocorreu no último mês de setembro.

Reconhecimento

Para a chefe do Arquivo Histórico Institucional da Casa de Rui Barbosa, Lúcia Maria Veloso (na foto recebendo a premiação), a inscrição dos documentos brasileiros junto ao Registro Nacional do Brasil no Programa Memória do Mundo, da Unesco, confere reconhecimento ao trabalho de preservação, acondicionamento e pesquisa de documentos históricos que vêm sendo desenvolvidos pela instituição, além de ser um grande estímulo aos profissionais da Casa.

Também foram reconhecidas, na portaria assinada pela ministra Ana de Hollanda, as inscrições de outros acervos no Programa Memória do Mundo, como os do Arquivo Roquette Pinto (1884-1954) depositado na Academia Brasileira de Letras; as famosas Armadas Portuguesas (1496-1650), quardadas na Diretoria do Patrimônio Histórico e Documentação da Marinha; as Atas da Câmara do Recife (1761-1892), arquivadas no Instituto Arqueológico, Histórico e Geográfico Pernambucano, dentre outros.

Acesse a Portaria nº 117

Viste a página da Fundação Casa de Rui Barbosa

* Conferência de Haia – As Convenções de Haia de 1899 e 1907 estão, juntamente às Convenções de Genebra, entre os primeiros tratados internacionais sobre leis e crimes de guerra. Rui Barbosa foi o representante brasileiro na Convenção de 1907, sendo sua participação louvada até hoje como uma das mais firmes, convincentes e primorosas da diplomacia brasileira.

Compartilhar:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


catorze − nove =