UNESCO reunirá 100 ministros para traçar novas políticas culturais

 

A Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) realiza, de 28 a 30 de setembro, a conferência Mondiacult 2022, na Cidade do México.

O evento, que ocorre quarenta anos após a primeira edição da Mondiacult, reunirá mais de 100 ministros da Cultura e milhares de profissionais da área para “traçar um novo roteiro mundial para as políticas culturais”.

Entre os objetivos da iniciativa também está responder aos grandes desafios contemporâneos em torno de quatro áreas de debate: como revitalizar e fortalecer as políticas culturais, qual é o lugar da cultura no desenvolvimento sustentável, como responder às crises que afetam a diversidade patrimonial e a cultura e, por fim, qual é o futuro da economia criativa.

A Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) realiza, de 28 a 30 de setembro, a conferência Mondiacult 2022, que reunirá mais de 100 ministros da Cultura e milhares de profissionais na Cidade do México. Juntos, eles pretendem traçar um novo roteiro mundial para as políticas culturais.

O evento, que ocorre quarenta anos após a primeira edição da Mondiacult, será conduzido pela diretora-geral da UNESCO, Audrey Azoulay. O objetivo da iniciativa é reafirmar a cultura como um “bem público global” e um fundamento comum de nossa humanidade, assim como definir o futuro das políticas públicas nesta área.

Principalmente à medida que o mundo gradualmente vira a página da pandemia da COVID-19, a cultura tem um papel importante a desempenhar no desenvolvimento das sociedades, na redução das desigualdades e no empoderamento e bem-estar dos indivíduos.

Segundo dados da UNESCO, o setor cultural e criativo também é um poderoso motor econômico: ele representa mais de 48 milhões de empregos em todo o mundo (6,2% de todos os empregos existentes) e 3,1% do PIB mundial. É também o setor que emprega e oferece oportunidades para o maior número de jovens com menos de 30 anos.

A Mondiacult 2022, organizada pela UNESCO com o apoio do México, tem como objetivo responder aos grandes desafios contemporâneos em torno de quatro áreas de debate: como revitalizar e fortalecer as políticas culturais; qual é o lugar da cultura no desenvolvimento sustentável; como responder às crises que afetam a diversidade patrimonial e cultural; e qual é o futuro da economia criativa.

No centro das discussões serão abordados temas como o combate ao tráfico ilícito de bens culturais, o retorno de obras a seus países de origem, o estatuto do artista, a liberdade de expressão, a revolução digital, o turismo cultural sustentável e o papel da cultura na proteção do clima.

Ao final do evento, os ministros da Cultura deverão aprovar uma declaração conjunta.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*