Navigation Menu

Teatro e orquestra de Porto Alegre recebem investimento do Fundo Nacional da Cultura

O Theatro São Pedro e a Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (Ospa), símbolos culturais do sul do País, receberão R$ 1,6 milhão do Fundo Nacional da Cultura (FNC) para adequações de segurança em suas instalações e aquisição de instrumentos musicais. Os repasses foram autorizados pela Comissão do FNC, que se reuniu no dia 13 de setembro para deliberar sobre a destinação de R$ 24 milhões para projetos culturais.

 

O secretário adjunto da Secretaria Especial da Cultura do Ministério da Cidadania, José Paulo Soares Martins, destaca que os recursos para ambas as instituições garantirão a preservação do patrimônio cultural – o Teatro é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado do Rio Grande do Sul (Iphae) – e a difusão da música e das artes.

 

“O teatro é um patrimônio brasileiro da maior importância, pelo que ele desenvolveu, do ponto de vista do crescimento do teatro no sul do País, inclusive com uma forte presença de artistas nacionais, mas também pelo simbolismo do esforço de Eva Sopher, que foi uma pessoa única, do ponto de vista da gestão cultural em nosso País” conclui Martins, fazendo referência à empreendedora cultural responsável pela revitalização do Theatro São Pedro.

 

A instituição receberá R$ 1 milhão para a reforma de suas instalações internas com o objetivo de se adequar às normas do Plano de Prevenção de Incêndios (PPCI) do Corpo de Bombeiros. Em especial, será feita a troca de todas as forrações internas, preservando as características naturais do teatro e de seu projeto inicial, uma vez que é patrimônio tombado.

 

De acordo com o atual presidente da Fundação do Theatro, Antônio Hohlfeldt, os recursos são significativos para modernização das estruturas. ” Este dinheiro do Fundo Nacional de Cultura é estratégico para o Theatro São Pedro, porque nós temos alguma defasagem significativa em relação à nova legislação sobre prevenção de incêndios, em relação à acessibilidade e recuperação de equipamentos, como o ar condicionado. Há 34 anos, quando da reabertura do Theatro, evidentemente eram super modernos, mas essas tecnologias mudam muito rapidamente. Então nossa ideia é utilizar o dinheiro na contratação dos projetos todos de engenharia, pois não é possível fazer as obras de prevenção de incêndio, sem trabalhar a acessibilidade. Então, os projetos é que vão decidir a maneira pela qual nós vamos desenvolver essas obras”, explica o diretor.

 

Música para Todos

Já a Ospa receberá R$ 600 mil para complementar os investimentos recentes na instalação de sua própria sala, em Porto Alegre. Além disso, o valor também se destina à aquisição de instrumentos e equipamentos de sonorização complementares ao projeto original.

 

Para o diretor artístico e maestro da Ospa, Evandro Matté, os recursos são de grande importância para a orquestra. “Com essa verba nós vamos atender duas demandas extremamente importantes: a finalização da casa da Ospa e a compra de equipamentos que nos faltam, para sonorização, acústica, vídeo e equipamentos de palco da orquestra. Além disso, esse recurso também vai nos ajudar a complementar o instrumental da nossa escola, a Ospa Jovem, onde temos, aproximadamente 300 alunos”, conta Matté.

 

A obra social da orquestra também é destacada pelo secretário José Paulo Soares. “As sinfônicas no Brasil têm a boa prática de realizarem também atividades no campo da inclusão de jovens pela música. A Orquestra Sinfônica de Porto Alegre está iniciando uma nova fase de sua escola de música, dando condições a jovens, principalmente de periferia, a participarem das oficinas e se tornarem músicos. O investimento que está sendo realizado na Ospa tem como objetivo principal a aquisição de instrumentos musicais para que ela possa oferecer estas oficinas com presteza”, destaca o secretário.

 

O FNC

O Fundo Nacional da Cultura é um dos mecanismos para a execução das ações do Programa Nacional de Cultura (Pronac). É um fundo de natureza contábil, com prazo indeterminado de duração. Suas operações funcionam como apoio a fundo perdido ou empréstimos reembolsáveis, com prioridade para realização de editais de seleção pública.

Contempla projetos culturais que visem: estimular a distribuição regional equitativa dos recursos; divulgar a cultura regional; apoiar o aperfeiçoamento profissional e artístico na área da cultura; contribuir para a preservação e proteção do patrimônio cultural e histórico brasileiro; e priorizar as áreas artísticas e culturais com menos possibilidade de desenvolvimento com recursos próprios.

Be Sociable, Share!

Author: Brasil Cultura

Share This Post On

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete + 12 =