Movimentação de turistas em Itaipu cresce 22% em 2021

Refúgio Bela Vista, em Itaipu. Crédito: Zig Koch/MTur

Mais de 285 mil pessoas passaram pelo complexo turístico, que oferta diversas atividades a moradores e turistas

O ano de 2021 foi de retomada para o turismo brasileiro, e no Complexo Turístico de Itaipu, em Foz do Iguaçu (PR), não poderia ser diferente. O local registrou alta de 22,2% no número de turistas em relação a 2020, alcançando 285.401 mil visitantes no ano passado. Deste total, quase metade é oriunda do estado paranaense, seguido pelos paulistas e catarinenses. Com a abertura das fronteiras, os estrangeiros representaram 1,47% do número total de visitantes.

O ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, ressaltou os dados obtidos pelo atrativo turístico e reforçou o importante momento que o setor vive. “É um número bastante animador e que reforça a retomada do nosso setor e da confiança dos brasileiros em viajar e transitar pelos atrativos turísticos do país. Isso é fruto do bom trabalho realizado pelo governo federal, unindo a adoção de protocolos sanitários, como o Selo Turismo Responsável e a vacinação maciça da população brasileira”, destacou.

Entre os passeios com maior movimentação, está a Itaipu Panorâmica. Só neste atrativo passaram mais de 213 mil pessoas ao longo do ano. O Refúgio Biológico Bela Vista e a Itaipu Iluminada, que retornou em outubro, também foram alguns dos destinos preferidos dos visitantes. Além destes espaços, o complexo apresenta ainda o Ecomuseu, que está em obras para dar maior comodidade aos moradores e turistas do local.

Para 2022, o espaço receberá adequações para acessibilidade, modernização de banheiros e guarda-volumes, por exemplo. Outro destaque será a transferência do Polo Astronômico Casimiro Montenegro Filho para uma outra sala de projeção, que contará com um novo e potente telescópio. Atualmente, o atrativo está localizado no Parque Tecnológico Itaipu (PTI).

Por Victor Maciel

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*