Morre Gerson Bientinez, ícone da música paranaense

 

Morre em Curitiba Gerson Bientinez, violonista e compositor paranaense, aos 72 anos. Autor de 250 músicas, muitas em parcerias com grandes nomes da MPB como Claudionor Cruz, Sebastião Tapajós, Carlinhos Vergueiro, Cláudio Ribeiro e uma carreira consolidada pela paixão pela música brasileira. Nas redes sociais, os amigos lamentaram a morte de Bientinez.

 

Gerson teve mestres de dar inveja a qualquer violonista. Em 1988, ao se divorciar da primeira esposa, após um casamento de 13 anos, foi morar com Sebastião Tapajós. Este, era amigo de Claudionor Cruz, que já havia sido apresentado pelo parceiro o jornalista e compositor Cláudio Ribeiro. Cláudionor morava no Rio de Janeiro, com quem Gerson estreitou laços e também trocou conhecimentos musicais. Até Baden Powell, em suas visitas à capital paranaense, era acompanhado pelo violonista curitibano, que assim aperfeiçoava ainda mais sua técnica impecável junto aos amigos talentosos. Entre os nomes que influenciaram a carreira de Bientinez, ele fazia questão de destacar três: o compositor, violonista e cavaquinista Claudionor Cruz, o compositor e violonista Sebastião Tapajós e o maestro, compositor e arranjador Waltel Branco.

 

Gerson Bientinez, filho de Aristides Bientinez e Alda Toscani Bientinez, pai de Ricardo Bientinez  e da Patricia Muniz Bientinez Mancini. Esposo da Tete Soares.

 

OUÇA ALGUMAS COMPOSIÇÕES DE GERSON EM PARCERIA :

CRIS LEMOS canta CAÇULA – Claudionor Cruz, Claudio Ribeiro e Gerson Bientinez

NELSON ANGELO canta – Saul Trumpet Bar – Gerson Bientinez e Cláudio Ribeiro

CARLINHOS VERGUEIRO canta – MINTA – Cláudio Ribeiro e Gerson Bientinez

 

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


5 × 3 =