Em sentença definitiva contra Sergio Camargo, Justiça proíbe Fundação Palmares de doar acervo

 

Presidente do órgão havia anunciado que excluiria obras mantidas pela instituição, justificando que grande parte delas era pautada por ‘revolução sexual, sexualização de crianças e bandidolatria’

A Justiça Federal proferiu uma sentença definitiva contra Sergio Camargo, presidente da Fundação Palmares, e acaba de declarar a nulidade da exclusão de parte do acervo da instituição, algo anteriormente anunciado por Camargo. As partes envolvidas no caso ainda serão intimadas. Em junho, a doação de itens como livros, cartazes e folhetos já havia sido proibida pela Justiça, por meio de liminar, em decisão até então provisória — o descumprimento da decisão seria punido com o pagamento de R$ 500 por cada item doado.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*