Crônicas de éssepê, ou histórias universais que acontecem em São Paulo

A rotina em São Paulo pode ser bastante dura para a maioria dos 12 milhões de habitantes da maior capital brasileira. E o livro “Cachorros de madame latem só para frentistas”, de Tainan Rocha, trata desta crueza do concreto, mas com uma pitada de humor que só existe em quem tem coragem de encarar a cidade todos os dias com leveza.

 

Por Mariana Serafini

Tainan Rocha é ilustrador e acaba de lançar o livro “Cachorros de madame latem só para frentistas” Tainan Rocha é ilustrador e acaba de lançar o livro “Cachorros de madame latem só para frentistas”

Em seu primeiro livro de crônicas, Tainan fala de São Paulo com paixão e um pouco de desdém. Mas as histórias que ele encontrou no bar, no metrô, na rua, poderiam ter acontecido em qualquer metrópole. São relatos de quem não está indiferente à solidão das capitais.

 

Com uma carreira consolidada como ilustrador, Tainan decidiu se aventurar na literatura, esta relação que ele não sabe definir se é uma “amizade colorida” ou um “lapso febril”. O fato é que ele acaba de lançar seu primeiro ensaio e traz ao leitor pequenas histórias sobre o cotidiano – real ou não – de quem circula pelas ruas de São Paulo com olhos e ouvidos afiados para ir além do vazio da multidão.

 

As crônicas de “éssepê” – como ele chama – poderiam acontecer em qualquer lugar, porque Tainan tem sensibilidade de capturar a poesia que vem da sujeira, do barulho em excesso, do isolamento diário nos fones de ouvido dentro do ônibus lotado, e tratar tudo isso com uma boa dose de humor.

 

Diferente das ilustrações que ele encara com uma disciplina rígida de trabalho, neste livro ele confessa “são a única coisa que eu ainda não consegui transformar em responsabilidade”. Talvez venha daí toda a leveza.

 

Tainan desenha, tem uma banda e agora escreve. Ao flertar com essas três artes, ele tem um mar de inspirações, mas garante que os preferidos são Eduardo Galeano, Diego Morais, autor de “Meu coração é um bar vazio tocando Belchior”, Mario Prata e Luís Fernando Veríssimo. “Esses caras que eu lia na biblioteca de Barueri”.

 

O lançamento de “Cachorros de madame latem só para frentistas” acontece no próximo sábado (11), durante a inauguração de uma nova unidade da Quanta Academia de Artes, na capital paulista.

 

Serviço

 

Lançamento “Cachorros de madame latem só para frentistas”

Horário: 17 horas

Local: Rua Doutor José de Queirós Aranha, 342 – estação Ana Rosa do Metrô

 

 

Do Portal Vermelho

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*