CARNAVAL PERDE MESTRE GLAUCO SOUZA LOBO

Encontro de parceiros:Glauco e Cláudio Ribeiro
Encontro de parceiros:Glauco e Cláudio Ribeiro

O carnaval curitibano perdeu um dos seus maiores ícones, no início da manhã desta quinta-feira. O carnavalesco Glauco Souza Lobo, conhecido no mundo da cultura e do samba, de 79 anos, estava internado em estado grave e respirava com ajuda de aparelhos, informou Hospital Cruz Vermelha, em Curitiba, no Paraná.

Nasceu em Niterói, Rio de Janeiro, em 25 de março de 1939, chegando a Curitiba em 7 de setembro de 1945, filho de combativo jornalista politicamente perseguido e criador, mais tarde, da Revista do Rádio.

De família circense, por parte de mãe dos Garcia, trabalhou com os Queirolos a trupe tradicional incentivadora desde o berço, por origem, do Circo.

Foi ator de circo, teatro, rádio e também apresentador de televisão da década 60. Ligado de alma e coração a Escola de Samba Embaixadores da Alegria, agremiação que seu pai, Aldo de Souza Lobo foi um dos fundadores e ele dirigiu.

O escritor e jornalista Ernani Buchmann, junto com o também jornalista, Luiz Geraldo Mazza, críticos do carnaval curitibano diziam: “para acabar o carnaval daqui basta prender o Glauco e o Cláudio nos dias de folia”. Isso dá a dimensão da importância de Glauco a manifestação da cultura popular. Marcou para sempre seu nome na cidade que tanto amou.

Secretario Municipal de Turismo e Coordenador do Carnaval de Curitiba. Cidadão Samba.

Glauco e Dudu Lobo

Deixa viúva – Dudu Lobo, filhos e netos

Seu corpo está sendo velado no Cemitério Municipal de Curitiba na Capela São Francisco de Paula.

Sepultamento no mesmo campo santo.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


dois × 2 =