PONTAL DO PARANÁ CORRE RISCO

 

O feriado do Dia do Trabalhador, comemorado nesta sexta-feira (1), levou milhares de pessoas ao Litoral do Paraná e está causando preocupação às autoridades públicas dos sete municípios da região.

Para quem tem segunda casa, pode parecer legítimo “fugir” de Curitiba ou de uma grande cidade para escapar da pandemia – Afinal de contas, passar a quarentena perto da praia assim como em Pontal do Paraná soa mais agradável do que o confinamento em um apartamento. No entanto, é preciso lembrar que o exemplo da Europa que esse comportamento, que é considerado egoísta e irresponsável pode ter consequências graves, ajudando a espalhar a epidemia e arriscando a vida de milhares de pessoas.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento e Turismo de Pontal do Paraná, Jaime Cousseau, o apelo segue sendo para que turistas não desçam a Serra do Mar. “Eu estou até apavorado. Ontem fizemos uma barreira de saúde na Polícia Rodoviária Estadual (PRE) e hoje já percebemos uma fila de quatro quilômetros na chegada. Não tem como barrar esse povo, desabafou.

 

O vírus pode ir com você

O vírus não se desloca sozinho. Ele viaja com as pessoas. Saindo de uma zona de risco você pode levá-lo “de carona” inadvertidamente, tendo ou não os sintomas.

Você pode contagiar outras pessoas

Uma vez no litoral, você pode transmitir a doença ao atendente no supermercado, à diarista, ao caixa da vendinha da esquina, ao frentista do posto de gasolina…

Lockdown

As direções dos partidos de oposição no município, PT e PCdoB afirmam que irão recomendar ao governador Ratinho Junior que decrete na quarentena, o chamado lockdown. “Fechar tudo. Radicalizar mesmo. Vamos salvar as pessoas mesmo que elas não queiram ser salvas. Lá na frente, elas vão poder avaliar se tomamos as medidas certas ou não. Mas primeiro elas precisam estar vivas”. Por outro lado, afirmam os dirigentes que a interlocução com o governo do Estado busca, ainda, ratificar os esforços para diminuir o impacto em todos os segmentos do turismo de Pontal do Paraná, com soluções de apoio ao setor neste momento de adversidade, e a manutenção da geração de emprego e renda na cidade, preocupação que deveria ser seguida pela prefeitura, vereadores e pre candidatos.

A Ecovia confirmou que 13 mil veículos desceram a BR-277 na quinta-feira (30). Já nesta sexta, até 13h30, foram 6,8 mil, com pico ocorrido por volta das 11 horas.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


6 − cinco =