Como surgiu o artesanato

O artesanato é uma técnica manual utilizada para produzir objetos feitos a partir de matéria-prima natural. Considera-se artesanato todo trabalho manual, onde mais de 80% da peça foi fruto da transformação dessa matéria-prima pelo próprio artesão. Mas você sabe como surgiu o artesanato?

 

Um fato interessante sobre o artesanato é que normalmente esse produto reflete a relação do artesão com o meio onde vive e a também da sua cultura. Este profissional é considerado um artista, pois seus produtos são verdadeiras obras de arte.

 

Como surgiu o artesanato

A história aponta que o artesanato surgiu na Pré-História, mais precisamente no período neolítico (6000 a.C). Foi nesse período que o homem aprendeu a polir a pedra, fabricar cerâmica, tecer fibras animais e vegetais, etc.

 

Foi da necessidade de produzir itens de uso do dia-a-dia para sua sobrevivência; ou mesmo da criação de alguns adornos, que começaram a expressar a capacidade criativa e produtiva como forma de trabalho. As pessoas dessa época usavam as peças que faziam manualmente para caçar, confeccionar roupas e até mesmo pequenas estátuas e pinturas.

 

O trabalho tinha um caráter familiar, muitas vezes todos os integrantes costuravam, cortavam, poliam ou seja produziam as peças juntos.. Começou como uma forma de produção de produtos para sobrevivência da família; mas com o passar dos anos se tornou uma forma de sustento e renda.

 

A Revolução Industrial

A partir da Revolução Industrial, que iniciou na Inglaterra durante o período de 1760, o artesanato foi fortemente desvalorizado. Essa forma de trabalho deixou de ser tão importante, já que neste período capitalista o trabalho foi dividido colocando determinadas pessoas para realizarem funções específicas. Essas pessoas passaram a trabalhar dentro de fábricas e por esse motivo deixaram de participar de todo o processo da fabricação familiar.

 

Além disso, os artesãos que restaram passaram a submetidos à péssimas condições de trabalho e baixa remuneração. Uma vez que precisavam competir com um mercado de produção industrial. Muito mais rápido do que o tempo que o artesão levava para montar as suas peças.

 

Porém felizmente, o artesanato voltou a ser valorizado e ter um grande prestígio na sociedade; ainda usa elementos naturais em suas peças e pode ser encontrado e qualquer região do mundo. O artesanato se manifesta de várias formas e é por isso que é uma das partes mais essenciais para a valorização de uma cultura.

Artesanato no Brasil

 

No Brasil, o artesanato também surgiu neste período. Os índios foram os mais antigos artesãos. Eles utilizavam a arte da pintura, usando pigmentos naturais, a cestaria e a cerâmica, sem esquecer a arte plumária como os cocares, tangas e outras peças de vestuário feitos com penas e plumas de aves.

 

O artesanato pode ser erudito, popular e folclórico, podendo ser manifestado de várias formas como, nas cerâmicas utilitária, funilaria popular, trabalhos em couro e chifre, trançados e tecidos de fibras vegetais e animais (sedenho), fabrico de farinha de mandioca, monjolo de pé de água, engenhocas, instrumentos de música, tintura popular. E também encontram-se nas pinturas e desenhos (primitivos), esculturas, trabalhos em madeiras, pedra guaraná, cera, miolo de pão, massa de açúcar, bijuteria, renda, filé, crochê, papel recortado para enfeite, etc.

O artesanato brasileiro é um dos mais ricos do mundo e garante o sustento de muitas famílias e comunidades. O artesanato faz parte do folclore e revela usos, costumes, tradições e características de cada região.

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


18 − 10 =