Sem dinheiro na pandemia, Nelson Sargento põe à venda seus ternos e discos de vinil

 

Baluarte do samba e ícone mangueirense, o cantor Nelson Sargento colocou à venda seu acervo de ternos e discos de vinil. O motivo é a falta de dinheiro. Em meio à pandemia, o artista teve que recorrer a outros meios para se sustentar. A informação é do colunista Ancelmo Gois.

Prestes a completar 96 anos no mês que vem, Nelson teve seus shows cancelados e perdeu receita. Ele venderá até o terno que usou no desfile de 2016 da Mangueira, quando a verde e rosa foi campeã com a homenagem a Maria Bethânia. A coleção de vinis do cantor chega a 150 discos.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


17 − quatro =