Navigation Menu

Migrações e as tragédias de Brumadinho e Mariana são tema de exposição

A barbárie está nas televisões, jornais, na esquina das nossas casas. As barragens de Brumadinho e Mariana, a guerra que destrói famílias e cria refugiados na região do Mar Mediterrâneo e nas Américas mostram que a barbárie está mais próxima do que se pensa.

 

Brumadinho e Mariana, abraçados  Brumadinho e Mariana, abraçados

O escritor Guimarães Rosa, na década de 70, perguntava “Se todo animal inspira ternura, o que houve, então, com os seres humanos?” O questionamento persiste e impulsionou o artista visual Zel Passavante. Da inquietação, nasceu a Exposição Manifesto à Vida – Conexões pelos Refugiados, que será lançada nesta terça-feira (8), no hall do Centro Universitário dos Guararapes (UNIFG), às 19h, em Jaboatão dos Guararapes, Pernambuco.

 

 

A exposição reúne 20 telas e um painel de papel marché que narram, por meio do discurso visual, o rompimento das barragens de Brumadinho e Mariana. A violência que destruiu as duas cidades mineiras, terra de Guimarães Rosa, se transforma em gesto político e poético pelo o direito à vida. Esses temas, inclusive, são caros ao artista. A relação e a discussão acerca do ser humano, da arte e da política estão presentes e são urgentes no país que – novamente – censura livros e filmes. Em sua denúncia, Zel Passavante traz a alteridade como sentimento fundamental para que a sociedade saia da letargia e volte a inspirar ternura.

 

O artista

 

Formado em Artes Plásticas pela UFPE (1985), Passavante apresenta em suas telas a temática social e tem como um dos momentos mais expressivos de sua trajetória a exposição multimidiática Homem-gabiru: catalogação de uma espécie – uma revisita ao cientista social Josué de Castro e sua obra Geografia da Fome em conjunto com a produtora Taciana Portela e o fotógrafo Daniel Aamot em 1991, no Recife. Expôs em várias cidades do país e na ECO-92, no Rio de Janeiro. Realizou a exposição Cabeças Revoltas, no Centro Cultural dos Correios e Alados: O que paira sobre nossas cabeças? na Torre Malakoff, Recife.

 

 

 

 

 

Serviço:

Lançamento da Exposição Manifesto à Vida – Conexões pelos Refugiados

Data: Terça-feira, 8 de outubro, às 19h.

Local: Centro Universitário dos Guararapes (UNIFG). Rua Comendador José Didier, 27 – Piedade, Jaboatão dos Guararapes – PE, 54400-160.

Visitas: de segunda a sexta, das 9h às 20h; sábado até 16h.

 

De Recife, Marcelle Honorato

 

Be Sociable, Share!

Author: Brasil Cultura

Share This Post On

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove − dezesseis =