Festa do Pau da Bandeira de Barbalha é reconhecida como patrimônio cultural cearense

O Conselho Estadual de Preservação do Patrimônio Cultural do Ceará (Coepa) declarou a Festa do Pau da Bandeira de Santo Antônio de Barbalha como Patrimônio Cultural do Estado do Ceará. A proposta do registro foi uma iniciativa do Centro Pró-memória de Barbalha Josafá Magalhães.

 

Desde 2015 que o festejo é reconhecido como patrimônio imaterial brasileiro pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). O reconhecimento por parte do Estado é uma forma a mais de segurança, principalmente para a construção de um plano de salvaguarda para garantir e melhorar a festa.

 

“Esse é um ato importante porque na política de patrimônio cultural tínhamos apenas os tesouros vivos, composto pelos mestres, grupos tradicionais e também coletivos. Essa é a primeira expressão, o primeiro registro de patrimônio imaterial do Ceará”, explicou Fabiano Piúba, secretário de Cultura do Ceará em vídeo divulgado pela instituição nas redes sociais.

 

 

 

O secretário adiantou ainda que outras manifestações poderão ganhar o título em 2019, como a Festa de Lemanjá, Maracatu, Reisado e o Baião de Dois.

 

Tradição

 

A tradição do Pau da Bandeira remete ao ano de 1928, quando o pároco José Correia de Lima, então vigário de Barbalha, promoveu o cortejo do mastro em cujo topo seria hasteada a bandeira de Santo Antônio.

 

A festa tem duração de duas semanas e tem seu ponto alto no dia 13 de junho, dia de Santo Antônio. A celebração é a versão local do costume de erguer, em frente à Igreja Matriz da cidade, um tronco de grande porte para receber a bandeira do santo padroeiro da cidade.

 

FONTE

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


dezessete + treze =