Deputados lamentam a morte de Monarco, um dos grandes nomes do samba

 

O Brasil perdeu neste sábado (11) Monarco, aos 88 anos, um dos maiores nomes da história do samba. O presidente de honra da Portela estava internado e teve complicações após sofrer uma cirurgia no intestino. Lideranças na Câmara dos Deputados lamentaram a morte do cantor e compositor.

A vice-líder da Minoria na Casa, Jandira Feghali (PCdoB-RJ), ressaltou as contribuições de Monarco para o samba. “Não podemos esquecer os nossos professores. Que tanto fizeram por você Samba, você bate com os nossos corações. Obrigado, Monarco!”, escreveu no Twitter.

“TRISTEZA SEM FIM! Perdemos uma majestade do samba! Morre, aos 88, Monarco, símbolo da Portela e do samba”, reagiu o vice-líder do PCdoB, Orlando Silva (SP).

O líder da Minoria, Marcelo Freixo (PSB-RJ), diz que o país perdeu a memória viva do samba, um dos nomes mais importante e simbólicos da cultura popular. “Minha solidariedade à família, aos amigos e à Portela. Salve, seu Monarco, e obrigado por todos os ensinamentos em forma de samba!”, postou.

“O Brasil, o samba e a cultura brasileira estão de luto. Monarco, presidente de honra da Portela, nos deixou hoje, aos 88 anos. Uma tristeza enorme! Vai deixar saudades e um legado imenso. Nosso abraço à família, aos amigos e à Velha Guarda portelense. Monarco, presente!”, disse a líder do PSOL, Talíria Petrone (RJ).

A deputada Erika Kokay diz que o Brasil e o samba estão de luto. “O grande Monarco, presidente de honra da Portela, nos deixou aos 88 anos. É a procissão do samba, abençoando a festa do divino carnaval. Monarco, presente!”, publicou na rede social.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


14 − treze =