#CULTURAEMCASA COMPLETA QUATRO MESES COM 1,5 MILHÃO DE VISUALIZAÇÕES

 

Plataforma desenvolvida pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa gerou mais de mil conteúdos desde março; Telefone móvel é o principal meio de acesso à programação

A plataforma de streaming #CulturaEmCasa da Secretaria de Cultura e Economia Criativa de São Paulo, gerida pela Organização Social Amigos da Arte , completou quatro meses de funcionamento em agosto. No período, mais de mil conteúdos, entre espetáculos, palestras, aulas, podcasts, shows e concertos, foram gerados e visualizados por 1,5 milhão de pessoas. Embora São Paulo tenha tido o maior número dos acessos, outras 2.371 cidades, em 101 países, consumiram 153.263 horas do conteúdo totalmente gratuito.

“O resultado é impressionante e garantiu, além de uma programação de altíssima qualidade,  emprego e renda para o setor cultural, um dos mais prejudicados pela pandemia do novo coronavírus. Saímos de um milhão de visualizações para 1,5 milhão em apenas um mês“, disse o Secretário de Cultura e Economia Criativa, Sérgio Sá Leitão.

Um dos destaques  é o #FestivalCulturaEmcasa, que registra o maior número de acessos desde o início da plataforma. A programação já trouxe apresentações ao vivo de Renato Teixeira, Liniker, Zeca Baleiro, Lô Borges, Tom Zé, Ed Motta e Sérgio Reis.  O Intensivão#CulturaEmCasa também é um dos mais procurados pelo público da ferramenta. A iniciativa oferece lives diárias com apresentações de artistas e aulas sobre cultura e economia criativa com profissionais do setor. Nessa lista de preferidos ainda estão o Diálogos Necessários #CulturaEmCasa e #SPGastronomia.

A facilidade de acompanhar as atrações também é uma das marcas do #CulturaEmCasa. Nesses quatro meses de funcionamento, mais de 70% dos acessos à plataforma foram  por meio de dispositivos móveis.  

Programação

O conteúdo do #CulturaEmCasa é produzido pelas instituições culturais vinculadas à Secretaria de Cultura e Economia Criativa, por organizações parceiras,  artistas e produtores culturais independentes, que são remunerados pelo licenciamento. Trata-se, portanto, de um instrumento de geração de renda e oportunidades para o setor cultural e criativo de São Paulo.

Desde 6 de julho, a plataforma apresenta o #SPGastronomia Em Casa, transferido em 2020 para o formato online. De segunda a quinta-feira, sempre às 19h30, chefs, nutricionistas e especialistas oferecem aulas, receitas, histórias, curiosidades e debates sobre diversos temas relacionados à gastronomia.

O #CulturaEmCasa transmite, todas as segundas e quartas-feiras, às 17h, o programa Diálogos Necessários, que reúne pensadores e profissionais de diversas áreas para reflexões sobre  ciência, filosofia, criatividade e literatura. Os encontros são moderados pelo ensaísta e professor de literatura João Cezar de Castro Rocha e pelo escritor Martim Vasques da Cunha.

A plataforma reúne ainda conteúdos inéditos das instituições da Secretaria. Nessa lista estão a  OSESP, a Jazz Sinfônica, a Pinacoteca, o Museu da Imagem e do Som, o Museu do Futebol, o Museu da Diversidade Sexual, a São Paulo Companhia de Dança, o Projeto Guri e a SP Companhia de Dança. “É uma iniciativa que veio para ficar. Tem um importante papel a cumprir, mesmo quando a pandemia passar”, diz o secretário.

#CulturaEmCasa 

A plataforma de streaming e vídeo por demanda #CulturaEmCasa foi lançada no dia 20 de março. Com acesso por meio do site culturaemcasa.com.br, o visitante tem acesso ao conteúdo que pode ser visualizado,  gratuitamente por televisão, computador, tablets e celulares.  

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


9 − oito =