Navigation Menu

As apostas do PCdoB para 2020: ‘Movimento 65’ e ‘Comuns’

Sábado dia 01 de fevereiro, realizou- se em Curitiba o Pleno Estadual do PCdoB do Paraná. Esta reunião serviu pra definir a Comissão Política Estadual, a Executiva e o Grupo de Trabalho Eleitoral. Além disso, o grupo de coordenação da Plataforma Comuns e do Movimento 65 no Paraná, importantes instrumentos para aproximação das pessoas interessadas em se engajar politicamente, foi aprovado pelos presentes.

 

Márcio Cabrera, membro do Secretariado Nacional do partido, esteve na reunião representando a Direção Nacional e ficou responsável pela análise da conjuntura nacional: “precisamos estar organizados e em movimento para dar conta do enfrentamento da pauta regressiva imposta pelo governo Bolsonaro”. Cabrera também chamou a atenção para o desafio do partido que, “lançando mão de táticas como a Plataforma Comuns e Movimento 65, coloca-se como desafio o protagonismo nas eleições Municipais como parte importante das eleições de 2022, quando o partido vai comemorar seu Centenário”.

 

Elton Barz, Presidente Estadual do PCdoB, fez a análise de conjuntura estadual, ressaltando que o governo Ratinho é uma continuidade do Governo Beto Richa e aplica a receita de desmonte do estado e dos direitos dos servidores públicos. O dirigente enfatizou que o PCdoB do Paraná vai ser ousado em disputar o maior número de prefeituras na história do partido no Estado: “cidades como Almirante Tamandaré, Campo Largo, Londrina, Guarapuava e Cascavel teremos candidaturas próprias ao Executivo Municipal”.

 

Em seguida, o Secretário Estadual de Organização, Rafael Sallet, fez uma abordagem sobre o desempenho do partido nas últimas eleições, demonstrando que, pelo histórico do partido nos diversos municípios, temos reais chances atingir vitórias eleitorais este ano.

 

Na reunião, os dirigentes que desempenham cargos partidários estaduais, eleitos anteriormente e neste encontro, puderam expor suas considerações para já iniciar seus trabalhos num outro patamar. Foram eleitos: Manoel Barbosa Filho – Secretário Sindical; Isabela Gobbo – Secretária de Comunicação; Silvia Tafarello – Secretária de Formação; Elza Campos – Secretária de Mulheres; José Ferreira Lopes –  Presidente da seção Paraná da Fundação Mauricio Grabois. Além dessas, pela importância q o setor tem para as lutas sociais e para o partido, criou-se a Secretaria de Cultura, sendo eleito Cláudio Ribeiro para assumir tal cargo. Com o objetivo de construir um Partido Comunista de quadros e de massa de militantes inserido no curso político real, criou-se o Departamento Estadual de Quadros, tendo Luiz Alberto Manfredini como seu coordenador.

 “Movimento 65” e o “Comuns” 

Resposta advinda de uma preocupação do partido com a cláusula de barreira, surgiu com um único objetivo: expandir a influência e a organicidade. Apesar da essência dos dois movimentos ser a mesma, há diferenças entre eles. Elton Bartz presidente estadual afirmou: “O Movimento 65 é um movimento mais eleitoral, tem o objetivo de incorporar quadros políticos. Já o Comuns visa aglutinar setores sociais e democráticos próximos do PCdoB, pessoas que se identificam com as pautas do partido, em defesa do trabalhador, e querem lutar por elas”, diz. Ele conta ainda que o indivíduo pode fazer do movimento Comuns um “caminho de transição” para se lançar candidato pelo partido. “A pessoa que entrar no Comuns, por exemplo, se ela se candidatar, depois entrar no Movimento 65”, explicou o dirigente.

O partido no Paraná vive um novo momento, capaz de impulsionar os mais variados projetos para ampliar nossa ação política. Com um clima de muita unidade interna, o PCdoB dá um importante salto de qualidade em sua organização, preparando-se para os desafios da conjuntura estadual e nacional.

Be Sociable, Share!

Author: Brasil Cultura

Share This Post On

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × um =