Memórias amargas da ditadura militar – Livro

 

Memórias amargas da ditadura militar – Livro

 Os tempos de repressão na Bahia estão na segunda parte do livro “Galeria F”. E mais: crônicas de Machado de Assis; os gostos e encantos da culinária nordestina, por Moacir Japiassu; histórias de tiroteios, em “100 Anos de Western”; a educação ambiental; o marketing

NOVAS MEMÓRIAS DO CÁRCERE. UNS TEMPOS DE AMARGURA E TRISTEZA NA BAHIA.

A repressão na Bahia, nos anos amargos da ditadura militar, narrada por homens e mulheres que sacrificaram a liberdade, ou mesmo a vida, no combate ao autoritarismo e à injustiça. Da experiência pessoal – quatro anos de prisão na Penitenciária Lemos de Brito –, Emiliano José partiu para um trabalho jornalístico que lhe permitiu reconstruir esse período com a densidade que só as histórias reais têm. Daí nasceu, no ano 2000, o livro Galeria F. Agora, acaba de chegar às livrarias, também com o selo da Editora Casa Amarela, a segunda parte das lembranças do escritor (152 páginas, R$ 25,00). Os depoimentos, carregados de dramaticidade, foram publicados inicialmente em capítulos no jornal A Tarde, de Salvador, entre agosto de 1999 e julho de 2000. A cada capítulo publicado, o jornalista corria atrás de fontes para escrever o próximo. Com isso, segundo ele, “a série assumiu um ar folhetinesco, novelesco, várias vezes me paravam na rua para perguntar o que ia acontecer no capítulo seguinte”.

O novo livro é, como o primeiro Galeria F – Lembranças do Mar Cinzento, resultado dessa série e da paixão que despertou nos leitores. Emiliano José traz seu testemunho e o de tantos outros de sua geração, suprindo a lacuna da história oficial a partir de 1964 e aproximando a sociedade de sua história real.

Author: Redação

Share This Post On