Artesanato – Dia Nacional.

 

 

A palavra ARTESANATO, à luz da definição da ciência sócio-cultural do folclore, por si só, estabelece a abrangência do conteúdo a ser abordado. Porém, nosso espectro de abordagem será mais amplo, transcendendo a definição de artesanato, contemplando todos os campos do folclore que possibilitem a geração de trabalho e renda: arte popular, literatura popular, danças e cantos, medicina popular, teatro popular e a citoplástica (arte comestível dos doceiros e quituteiras).

 

 

 

 

 

 

 

 – A origem do Artesanato

 

 

  Os primeiros artesãos surgiram no período neolítico (6.000 a.c) quando o homem aprendeu a polir a pedra, a fabricar a cerâmica como utensílio para armazenar e cozinhar alimentos e descobriu a técnica de tecelagem das fibras animais e vegetais. No Brasil, o surgimento do artesanato ocorreu, também, neste período. Pesquisas permitiram identificar uma industria lítica e fabricação de cerâmica por etnias de tradição Agreste que viveram no sudeste do Piauí a 6000 a.c.

  

 

 

 

  Num período mais recente, os índios foram os nossos primeiros artesãos. Quando os portugueses chegaram ao Brasil, encontraram uma civilização que dominava a arte da pintura utilizando os pigmentos naturais, a cestaria e a cerâmica.

 

 

 

 

 – Dica  

 

Desejando aprofundar seu conhecimento sobre artesanato indígena veja “Dicionário do artesanato Indígena” de Berta G. Ribeiro, editora da Universidade de São Paulo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 – O que é folclore? 

 

 

 

  O artesanato pode ser definido de uma forma simples como um campo do folclore. Mas o que é folclore? Folclore é uma palavra de origem inglesa que surgiu a partir de uma carta do arqueólogo William John Thoms, publicada no jornal londrino “O Ateneu”, em 22 de agosto de 1846 (por isso 22 de agosto é o dia do folclore). A palavra folclore é constituída pelos termos: folk que significa povo e lore que significa saber – Saber do povo. Portanto o folclore pode ser definido como o campo da ciência sócio-cultural que estuda o que o povo diz, o que o povo faz e o que o povo sente. Desejando uma definição mais precisa, podemos recorrer à recomendação da UNESCO que considera o folclore como:

 

 

 

“O conjunto das criações provenientes de uma comunidade cultural, baseadas nas tradições expressas por um grupo ou por indivíduos que reconhecidamente correspondem às expectativas da comunidade, enquanto expressão de sua identidade cultural e social, e, além disso, as normas e os valores que se transmitem oralmente, por imitação ou por outras maneiras” 

 

 

 

 

Author: Redação

Share This Post On