Lazer e Turismo na História

 

O lazer e o turismo são fenômenos que vêm ganhando um peso cada vez maior no quotidiano da vida moderna. De elementos da vida aristocrática, reservados aos integrantes do topo da pirâmide sócio-econômica das sociedades pré-modernas* , o lazer e o turismo tornaram-se acessíveis a um público cada vez mais extenso, graças aos processos de democratização ocidental (como a Revolução Francesa e a Revolução Americana) e ao progresso tecnológico e organizacional, que aumentou a produtividade, reduziu custos e as jornadas de trabalho e elevou o nível de recursos disponíveis para consumo discricionário (inclusive de tempo) em mãos de camadas cada vez mais amplas da sociedade.

No século XX, o lazer e o turismo tornaram-se atividades de massas, trazendo à tona, assim, muitas oportunidades de novos negócios; e passaram a ser objeto de investimentos e administração profissionais. Após a Segunda Guerra, atingiram um patamar de crescimento que fez com que, do ponto de vista econômico, passassem a ser considerados como “indústrias”. Atualmente a indústria e os serviços ligados ao lazer e ao turismo estão entre os campeões de crescimento, alinhando-se seguramente entre os mais promissores para o futuro.

A “indústria” de viagens e turismo é uma das mais desenvolvidas em todo o mundo. Segundo a estimativa do WTTC – WORLD TRAVEL TOURISM COUNCIL** , em 1999 a “indústria” de viagens e turismo está empregando direta e indiretamente 200.000.000 pessoas no mundo, o que eqüivale a dizer que mais 8% do total de empregos existentes estão passando a depender desse setor; cerca de 1/3 desses empregos estão sendo gerados diretamente por essa indústria ; os outros 2/3 advêm do efeito catalisador que ela tem sobre outros setores, como varejo e construção civil. Até o ano 2010, ela estará servindo de base à criação de cerca de 5.500.000 de empregos por ano.

Em termos de produção bruta, a expectativa do WTTC é que em 1999 a indústria de viagens e turismo gere cerca de 3,5 trilhões de dólares de GWP (“PIB” internacional), eqüivalendo a 11,7% do GWP.

Ela responde por 13% dos gastos dos consumidores em todo o mundo, só perdendo para os gastos com alimentação; Os gastos dos turistas internacionais deverão chegar a 8% do total de exportações no mundo até o fim de 1999, tendo ainda um impacto adicional nos bens relacionados a viagens e turismo. O GWP ligado a viagens e turismo deverá aumentar 3% ao ano em termos reais.

No que diz respeito a receitas tributárias, a indústria de viagens e turismo deverá permitir uma arrecadação de US$ 350 bilhões em impostos (diretos e indiretos).

* Cf. Elias, Norbert. La societé de cour (tradução francesa) Paris, Flammarion, 1985 (1ª ed. alemã 1969). Ver também VEBLEN, Thorstein. Teoria de la Clase Ociosa. (trad. espanhola.) Mexico, FCE, 1966 (1ª ed. em inglês, 1899).
** Fonte: WTTC Key Statistics , Março de 1999

 

 

    Author: Redação

    Share This Post On