DIPLOMÁTICAS – A. Claret de Rezende

DIPLOMÁTICAS

Os Consulados e as festas de fim de ano
Com a chegada das festas natalinas, a maioria dos Consulados entrou em recesso. Muitos Cônsules viajaram, alguns para o Exterior, outros para o litoral paranaense Há, porém, aqueles que preferiram passar as festas em Curitiba. Foi o caso do cônsul-geral do Japão, Soichi Sato. Ele ficou e atendeu normalmente. Houve expediente até no dia 24, véspera de Natal. O mesmo aconteceu nos dias 26, 27 e 28 de dezembrop passado. Depois só reabriu dia 4 de janeiro deste ano, por serem feriados no Japão os dias 1o e 2 de janeiro. Já no Consulado da Argentina, o cônsul Emílio Júlio Neffa permaneceu também em Curitiba, enquanto o cônsul adjunto, Carlos Sanches Vargas, e a consulesa Carolina viajaram para Florianópolis.
Para Caiobá, no litoral paranaense, foram o cônsul do Uruguai, Bruno Faraone, e a consulesa Cristina. Também foi esse o destino do cônsul da França, Joseph Galiano e da consulesa Hélène.

Na Colômbia
Quem já viajou é a cônsul honorária do Uruguai em Paranaguá, Leda Borges. Foi passar as festas com o filho, que é representante da ONU e coordenador geral para a América Latina do Combate às Drogas, atualmente em Bogotá, na Colômbia. Aliás, ao deixar o posto que ocupava antes em Lima, Aldo foi condecorado com a “Gran Cruz ao Mérito”, pelo Governo do Peru. Por sua vez, o marido de dona Leda, Joaquim Borges, passou as festas em Caiobá.

Na foto, o casal no recente jantar de confraternização da Sociedade Consular.

Novas doações do
Governo do Japão

Os recursos vêm do Japão. Melhor dizendo, dos impostos que os japoneses pagam. Com eles, o Governo japonês ajuda instituições e entidades. No Paraná, muitas delas já foram contempladas, como aconteceu no mês passado. Através do Consulado de Curitiba, dois cheques foram entregues. O primeiro, dia 18 de dezembro, para a Prefeitura de Amaporã, no noroeste do Paraná, que vai poder aplicar US$ 70.420,00 na reforma do hospital municipal, o único da cidade; o segundo, entregue dia 20, foi para Penha, o litoral norte de Santa Catarina, no valor de US$ 52.941,00, destinado à reforma do prédio da uma escola municipal. Os Prefeitos de ambos os municípios estiveram no Consulado, recebendo do cônsul Soichi Sato um verdadeiro presente de Papai Noel. Ele ressaltou o empenho do Governo japonês e do Consulado em estreitar os laços de amizade com o Brasil, especialmente face às comemorações, em 2008, do centenário da Imigração japonesa no Brasil. Os dois Prefeitos agradeceram a doação, concordando ambos que o recurso chegou em boa hora e trará muitos benefícios à população de Amaporã e de Penha, pois será aplicado em setores que atendem as parcelas mais carentes.

Fotos:

Lançamento prestigiado
Fernando Miranda, cônsul honorário do Equador e fundador da Associação dos Amigos do HC, prestigiou, no Museu Oscar Niemeyer, o lançamento do livro “Sentir para Ajudar a Curar-Uma Experiência Apreciativa”, de Tereza Hatue de Rezende. (Foto abaixo).

www.mhariolincoln.jor.br

Entre as cerca de 250 pessoas que prestigiaram o lançamento do livro, registradas ainda as presenças de Rodrigo Rocha Loures, presidente da Federação das Indústrias do Paraná, que prefaciou a obra; Carlos Sérgio Asinelli, diretor do Eurocentro; Maria Elisa Ferraz Parcionik, presidente da Associação dos Amigos do Hospital de Clínicas; Marcelo Iwersen, presidente da Associação dos Profissionais Especializados na França: Teichum Hiramatsu, diretor da Peróxidos do Brasil: José Toaldo Filho, vice-presidente da FIEP; Ardisson Ackel, presidente da Federação das Associações Comerciais do Paraná; Sergio Almeida, presidente da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo-ABRAJET/PR; Magrid Teski, diretora proprietária da Herbarium; jornalista Júlio Zaruch e esposa Tânia Zaruch; jornalista Marly Camargo Rogacheski; Gilda Maria Nascimento Macedo, do Gabinete da Presidência do Tribunal de Justiça; jornalista e escritor Mhário Lincoln, editor do portal MLB.

SÍNTESE
 O Parque Nacional do Iguaçu, em Foz do Iguaçu, pela quarta vez superou, em 2007, a casa de um milhão de visitantes.
www.mhariolincoln.jor.br
 José Brandão Coelho, presidente da Câmara Portuguesa de Comércio do Sul do Brasil, retornou de Portugal satisfeito e entusiasmado com os resultados da missão que levou empresários de vários Estados brasileiros àquele País.
 A Câmara Brasil-Alemanha, filial de Curitiba, estará em recesso entre 22 de dezembro e 6 de janeiro. Mas a agenda de eventos só será retomada em fevereiro.
 Luiz Celso Branco, presidente da Sociedade Consular do Paraná, tem planos para movimentar a entidade no próximo ano, de forma a dar mais visibilidade aos Consulados e, por via de conseqüência, aos países que representam. Luiz Celso também é cônsul honorário do Chile.
 Com três filhas diplomatas – uma servindo em Brasília, outra em Washington (EUA) e a terceira em Bogotá, na Colômbia -, o casal Kiyoshi e Keiko Ishitani, ele cônsul-geral honorário das Filipinas, demorou decidir onde iria passar as festas de fim de ano. Mas resolveram. Depois eu conto.

TURÍSTICAS

Paraná ganha Plano de Desenvolvimento do Turismo
Em ato realizado no Palácio das Araucárias, em Curitiba, o governador Roberto Requião e o secretário Celso Caron lançaram oficialmente, dia 17, o Plano de Desenvolvimento do Turismo do Paraná 2008-2011 (foto). O chefe do Executivo afirmou, na ocasião, que nos últimos quatro anos registrou-se grande avanço na organização e desenvolvimento do turismo no Estado, elogiou o trabalho do secretário Celso Caron – “um profissional da área” -, e anunciou a destinação de substanciais recursos para o setor, no ano que vem. Além de Caron, estavam presentes, ainda, o vice-governador Orlando Pessuti, Maria do Carmo Coutinho, consultora do Ministério do Turismo, o presidente da ABAV/PR, Antônio Azevedo, o presidente da Federação do Comércio, Darci Piana, e o presidente da Paraná Turismo, Herculano Lisboa, entre outras autoridades e lideranças do segmento. Todos falaram, enaltecendo o papel do turismo para o desenvolvimento econômico e a distribuição de renda, e aplaudindo a iniciativa do Plano para o setor.

Antes desse ato, o secretário Celso Caron presidiu a 26a reunião do Conselho Consultivo de Turismo, a última do ano. Para Caron, O Plano de Desenvolvimento do Turismo, lançado logo em seguida, “é resultado de trabalho conjunto e criterioso e vai contribuir para direcionar as ações do Governo e da iniciativa privada num mesmo sentido e fortalecer o turismo no Paraná”. Após a reunião e a solenidade, em Palácio, os conselheiros participaram de um almoço, com Caron, na Devons Churrascaria (foto-acima, lado direito).

Zás Tráz
O Club Méd vai ter em breve sua quarta unidade no Brasil. Ficará entre Cabo Frio e Búzios, no Estado do Rio de Janeiro.
Para atender à forte demanda desta época de férias, a Delta abrirá dois vôos extras entre o Brasil e os Estados Unidos, no início de 2008: entre São Paulo e Atlanta e entre Rio de Janeiro e Atlanta. A companhia já opera três vôos diários non stop entre Brasil e Estados Unidos (Atlanta e Nova York).
Em assembléia conduzida pela presidente do Conselho de Curadores da Fundação Uberlândia Turismo e Eventgos UC&VB, Rosalina Vilela, foi eleita a nova diretoria do Uberlândia Convention & Visitors Bureau. Armando Esteves Rodrigues da Cunha foi eleito presidente, ficando como vice-presidente Ricardo Zacarias Attie.
Presidindo a última reunião do ano do Conselho Consultivo de Turismo do Paraná, dia 17, o secretário Celso Caron anunciou o calendário de reuniões para 2008: 20 de fevereiro; 16 de abril; 11 de junho; 13 de agosto; 18 de outubro e 12 de dezembro.
A partir deste ano, o salão da ABAV passará a chamar-se Salão Paranaense de Turismo. Foi o que informou Antônio Azevedo, presidente da Associação Brasileira de Agências de Viagens no Paraná, adiantando que o Salão será realizado dias 9 e 10 de abril.
A Gol está iniciando a rota São Paulo-Presidente Prudente-Cuiabá, com vôos diários. Até 31 de janeiro, o trecho custa R$ 100,00. Após, R$159,00.

Agradecimentos…..
Agradeço e retribuo os votos de Boas Festas, recebidos de: Sérgio Levy, cônsul honorário da Costa Rica; Soichi Sato, cônsul-geral do Japão; Sônia Bacelar; jornalista Stella Winnikes; Marluci Stoco de Oliveira/Ebadival Câmbio e Turismo; José Welgacz; Uberlândia Convention &Visitors Bureau; Viviane Quites/United Airlines; Fabíula Blum/Alletera Comunicação e Editoração; SebraePR/Equipe de Marketing e Comunicação; Wilson Sierra/Jornal Sierramar/Porto Alegre; Ccpal/Buenos Aires; deputado federal Ratinho Júnior; DeCastro Multimarcas; Regina Facco; Alice T. Ogawa/Londrina; Ádria e Marinha Simões de Castro/Pouso Alegre/MG; Dorota Joanna Barys, cônsul-geral da Polônia; Ozeil Moura dos Santos, cônsul honorário do Senegal; Abdo e Ironita Abage, Cônsul honorário da Síria; Ana Paula Ferreira/Consulado Americano em São Paulo; Patrícia Gaspar, cônsul de Portugal; Joseph e Jean Michel Galiano, diretores da Apolar Imóveis; Diretoria Executiva do Curitiba Convention & Visitors Bureau; South African Arways; Jornalista Ricardo Marques; RCI Latino América; Mercure Grand Hotel São Paulo; Joaquim Paz/Gerente Geral do Hotel Pestana Curitiba; Equipe Emirates Airlines; Academia Brasileira de Eventos; Emmanuel Serruys/Morretes; HotelDO.com, Prêmio Caio; jornalista Marly Camargo Rogacheski; José Brandão Coelho, presidente da Câmara Portuguesa de Comércio do Sul do Brasil; Júlio César e Carol Giolitti Canestraro (cônsul de El Salvador); Julio César Debali/Revista Mercosur Turismo & Viagens/Montevidéu; Centro Oficial de Turismo Espanhol; Karine Vargas e equipe do Sindotel; Antônio Carlos Pedroso de Siqueira/Moore Stephens Auditores e Consultores; Mabu Hotéis & Resorts; Vera Andrion/Senac; Carlos Souza e Danielle Sommer/RG Comunicação; Rota Turismo (SC); Pluna Linhas Aéreas Uruguaias; deputado federal Roberto Rocha; Márcia Martini/Hotel Bourbon Curitiba; Delta Airlines; American Airlines; Beatriz Leal/Talent Uberlândia Treinamentos; Ivete Fagundes, presidente da Associação Brasileira de Guias de Turismo; Sônia e Mário Lúcio Monteiro; Áurea e Potiguar Alvim Rezende/Londrina; Cultura Inglesa/Curitiba; Clara e Jean Paul Decoq/Ile de France Restaurant; AeroSur Linha Aérea da Bolívia; jornalista Isolete Pereira/Buenos Aires; empresária Sueli Gulin Calabrese e jornalista Luiz Augusto Juk.

www.mhariolincoln.jor.br
11/01/08 – Mhario Lincoln8 comentários

22/12/07

MILAGRES EXISTEM, SIM. O LIVRO DE TEREZA HATUE DE RESENDE CONTA UM DELES

“SENTIR PARA AJUDAR A CURAR”:
A EXPRESSÃO DE UM AMOR MATERNO, SIM, MAS COM
EXPLÍCITA VONTADE DE COMPARTILHAMENTO.

(*) Mhário Lincoln

FOTOS: José Adair dos Santos Gumercindo & Antonio Claret

20-Nisto, uma mulher que sofria de hemorragia,
há doze anos, veio por trás dele e tocou a barra do seu manto.
21-Ela pensava consigo:
“Se eu conseguir ao menos tocar no manto dele,
ficarei curada”. 22-Jesus voltou-se e, ao vê-la, disse:
“Coragem, filha! A tua fé te salvou”. E a mulher ficou
curada a partir daquele instante.

WWW.MHARIOLINCOLN.JOR.BR

ESPEREI o alvorecer do dia 20 de dezembro de 2007 para começar a escrever esta matéria sobre o lançamento da obra interativa e intuitiva –SENTIR PARA AJUDAR A CURAR- Uma experiência Apreciativa -, acontecido algumas horas antes, em 19 de dezembro, no Museu do Olho, em Curitiba, sob aplausos de uma seleta platéia de amigos, admiradores e autoridades constituídas.
Fiz isso para tentar “furtar” alguma molécula de energia da mãe, TEREZA HATUE DE RESENDE, “cuidadora” e autora do livro.
Para tanto, acomodei-me no estribo do bonde da história e me deixei levar na carona do que ela havia escrito no amanhecer do dia 10 de março de 2007:
“(…) o sol, nascendo da escuridão da madrugada (…) traduziu-me toda fé e todas as esperanças de cura que depositava em Deus e no conhecimento do Dr. Suen e equipe. Significou-me toda luz que iluminaria os caminhos futuros de Bia”, escreveu Tereza.
Naquela manhã, Beatriz Akemi de Rezende (Bia) estava saindo de uma cirurgia de alto risco no ARKANSAS CHILDREN’S HOSPITAL, em Little Rock, Estado do Arkansas, nos Estados Unidos.
Era a proclamação real do milagre perseguido havia 25 anos, desde o nascimento, portanto, de Bia, que trouxe consigo um defeito congênito, diagnosticado como “Hemangioma Facial”, considerado, até então, de cura pouco provável.
Mas a fé moveu montanhas e transformou definitivamente a vida da família Resende depois de um fortuito encontro com outra pessoa portadora do mesmo defeito congênito, (Izamar e Rafaela, mãe e filha), mas totalmente curada e com o endereço do Hospital onde se submetera à bem sucedida cirurgia para a retirada do hamangioma prontinho para compartilhar com Bia.
No livro, Tereza conta o milagre e suas etapas. Todas construídas com a acuidade sentimental somada ao comprovado método da Investigação Apreciativa (leia-se David Cooperrider, americano, professor de Comportamento Organizacional) e da importante relação entre Cuidador/Cuidado, algo parecido com o que ensinou Donald Winnicott, psicanalista e pediatra inglês, onde ambos se completam pelo desejo de um e pela necessidade do outro, mesmo sob tensão: os “helpers under tension”.
As teses levantadas na obra, com base nos dois meses que ambas passaram nos Estados Unidos, ensinam uma incomensurável lição de vida e de indissolúvel Fé.
Ao ler – SENTIR PARA AJUDAR A CURAR- Uma experiência Apreciativa – vislumbrei fatores excepcionais de uma costura dialética com clara simbiose entre a Fé e a Felicidade, a Adversidade e a Alegria.

www.mhariolincoln.jor.br

Na primeira correlação uma prova de que a felicidade não está obrigatoriamente na ausência pura e simples de fatos e situações desconfortáveis. Em Hebreus 11, a ratificação: “Estão também felizes os que aprenderam a viver contentes em toda e qualquer situação”.
Por isso, durante o tempo inteiro Tereza insistia em deixar o ambiente sempre alegre, em sessões de massagens ou contando uma boa piada de salão (rir faz cócegas no coração), pois “doentes felizes alcançam a cura mais rapidamente”.
Vez por outra voltava a um ensinamento chinês: “Você não pode impedir que os pássaros da tristeza voem sobre sua cabeça, mas, pode, sim, impedir que façam um ninho em seu cabelo”.
Com toda essa força contida em sua alma, Tereza fez questão de enunciar sua Fé e sua crença nos homens de boa-vontade, logo às primeiras páginas da obra.
Rapidamente aprendeu a olhar além das nuvens escuras, na certeza de que o Sol voltaria a brilhar. Ensinou também que não somos salvos pelas obras, mas somos salvos para as obras:
“E assim, imaginei-a, toda envolta em luz, pronta para brilhar em todo seu esplendor de filha de Deus”, escreveu Tereza, sob o leito de Bia , naquele amanhecer de março.
Na construção do enredo do seu livro, Tereza usa cada etapa de seu controle emocional, das provas e contraprovas que lhe tentaram dirimir a Fé, dos obstáculos físicos e estruturais para humanizar o momento, para ensinar a cada leitor-cuidador a lição de vida apreendida e aprendida por ocasião dessa passagem.
E sabe qual a essência disso tudo?
Gestos – palavras de vida. Carícias Essenciais, como diz Roberto Shinyashiki – “sensação de gente vivendo com gente”.
Tais acertivas de Shinyashiki estão bem claras no testemunho de Bia, (presa ao leito do hospital, em fase pós-operatória), ampliando a interação Cuidador/Cuidado:

“Recordo-me, mesmo sob efeito da morfina, das massagens que minha mãe me fazia nas mãos, nos braços, nos pés e pernas para evitar embolias; do aroma do óleo de lavanda com que perfumava meu corpo durante os dias de leito no hospital, pois fiquei 15 dias sem poder tomar um banho de verdade; do constante “limpar rosto e olhos” com um paninho macio; do toque mão na mão, dos penteados, do corte das unhas, dos banhos de imersão preparados com essências florais, logo que pude desfrutar deles. E da delícia de sentir na pele um creme perfumado e refrescante. Do calor e ternura do abraço e do beijo de boa noite. Todos esses momentos foram muito importantes no meu processo de recuperação”.

Destarte, que fique gravado no brazão da consciência, forjado em fios de ternura e aço, os exemplos de Tereza Hatue de Rezende e de sua filha Beatriz

www.mhariolincoln.jor.br hatue

LIvro:
SENTIR PARA AJUDAR A CURAR- Uma experiência Apreciativa
(Realização SESI-PR).
Contato com a autora:
tere.hatue@gmail.com

A AUTORA:
Tereza Hatue de Rezende, pesquisadora, professora, atualmente na Chefia de Gabinete da FIEP, depois de já ter atuado na Secretaria Estadual de Cultura, Gabinete da então Vice-Governadora do Paraná.
Toda a renda da venda do livro – no dia foram vendidos e autografados 103 volumes – foi integralmente doada à Associação dos Amigos do Hospital de Clínicas. Outros 397 volumes foram ofertados a mesma entidade, para venda.

    Author: Redação

    Share This Post On