Rádio Brasil Cultura “História Hoje” – 28/03 -: Há 30 anos, ocorria o Massacre dos Tikunas

tikunas
O Massacre do Capacete, também chamado Massacre dos Tikunas, ocorreu próximo ao município de Benjamin Constant, a 1.116 quilômetros de Manaus, no dia 28 de março de 1988.

 

A tribo Tikuna sempre ocupou parte das terras da Colômbia, do Peru e do Brasil.

O Massacre do Capacete, também conhecido como Massacre dos Tikunas, é o nome dado ao massacre ocorrido na Boca do Capacete, perto de Benjamin Constant, a 1116 km de Manaus, ocorrido em 28 de março de 1988, por madeireiros comandados por Oscar Almeida Castelo Branco. O massacre teve repercussão internacional, pois todos os mortos e feridos eram indígenas, com 4 mortos, 23 feridos e 10 desaparecidos. O massacre é também conhecido por não haver punição aos culpados.

Antecedentes

Até a chegada dos portugueses na região, ocorrido no final do Século XVII, a região sempre foi ocupada pelos índios Tikuna, espalhados atualmente no Brasil, Peru e Colômbia.

 

Após a independência de Colômbia, Peru e Brasil, no início do Século XIX, eram fixados limites entre os três países não precisos, devido ao desconhecimento da área das três nações jovens.

 

Em 1907, Colômbia cede maior parte do leste do país ao Brasil, depois que brasileiros ocuparam partes da região e o governo colombiano não se interessou em ocupá-las. Entre as áreas cedidas aos brasileiros, estão as terras dos ticunas. Nas décadas seguintes, ocorrem os primeiros contatos entre índios e brancos, mas as ocupações ilegais das terras ticunas, por alguns brancos, provocam conflitos entre eles.

 

Hoje há comunidades de tikunas no Brasil (12000), Peru (5000) e Colômbia (4000), num total de cerca de 21000 pessoas vivendo na região dos rios Amazonas e Solimões. Este povo, também designado por Tikuna, Tukuna ou Maguta, possui uma língua própria, o tikuna.

 

História Hoje: Programete sobre fatos históricos relacionados às datas do calendário. Vai o ar na Rádio Brasil Cultura  de segunda a sexta-feira.

    Author: Redação

    Share This Post On

    Enviar um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *