Ouça “História Hoje”11/08 : Há 273 anos, nascia o poeta Tomás Antônio Gonzaga

222

Nasce em Miragaia, na cidade do Porto – em Portugal, em 11 de agosto de 1744, Tomás Antônio Gonzaga.

Apresentação Carmen Lúcia

ANTES DE OUVIR O ÁUDIO DESLIGUE O SOM DA RÁDIO BRASIL CULTURA NO TOPO DA PAGINA

Considerado o mais proeminente dos poetas árcades –  escola literária que tem como principal característica a exaltação da natureza  –, é há anos estudado por ser autor da obra “Marília de Dirceu”.

 

Além de Marília de Dirceu, está entre os principais trabalhos desse autor: Tratado de Direito Natural –  no qual enfocava o tema sob o ponto de vista da filosofia de São Tomás de Aquino e Cartas Chilenas – poema satírico em forma de epístolas que trazia uma violenta crítica ao governo colonial.

 

Tomás Antônio Gonzaga,  patrono da cadeira número 37 da Academia Brasileira de Letras, era filho do brasileiro João Bernardo Gonzaga e de dona Tomásia Isabel Clark. E, por essa razão, passou parte da infância no Brasil. Ao entrar para fase adulta, o jovem Tomás retornou a Portugal. Lá permaneceu até terminar o curso de Direito, em Coimbra.

 

Aos 24 anos, depois de encerrar os estudos, voltou ao Brasil e tornou-se ouvidor e juiz. Em 1782, se mudou para Vila Rica e se apaixonou por Maria Dorotéia Joaquina de Seixas. Musa inspiradora dos poemas líricos, de sua obra mais exaltada pelos especialistas: “Marília de Dirceu”.

 

Tomás Antônio Gonzaga foi jurista, poeta e ativista político. Escreveu o nome na história do Brasil ao participar da Inconfidência Mineira –  movimento que lutou pela independência de Minas Gerais e que serviu de fio condutor para separar o Brasil de Portugal.

 

Em 1789, por causa do papel que desempenhou na Conjuração Mineira –,  foi preso, acusado de conspiração, teve todos os bens confiscados e cumpriu pena de três anos, na Fortaleza da Ilha das Cobras, no Rio de Janeiro.

 

Nesse período,  ficou separado da amada Maria Dorothea e, escreveu a maior parte das liras atribuídas a ele, pois não há registros de assinatura em qualquer uma de suas poesias.

 

Em 1792, a pedido de Maria I de Portugal, o poeta foi enviado a costa oriental da África, a fim de cumprir, em Moçambique, uma sentença de dez anos.

 

Lá trabalhou como advogado e se hospedou na casa de um rico comerciante de escravos, um ano depois, se casou com a filha dele, Juliana de Sousa Mascarenhas.

 

Não se sabe ao certo a data de morte de Tomás António Gonzaga. Mas estima-se que ele morreu entre 1809 e 1810.

 

História Hoje: Programete sobre fatos históricos relacionados às datas do calendário. Vai ao ar pela Rádio Brasil Cultura de segunda a sexta-feira

    Author: Brasil Cultura

    Share This Post On

    Enviar um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *