Ouça “História Hoje” 05/07: Há 94 anos revolta militar tentava derrubar elites tradicionais

16

Há 94 anos o primeiro movimento militar armado pretendia tirar do poder as elites tradicionais. Os revoltosos do Forte de Copacabana, como ficaram conhecidos, atravessaram a Avenida Atlântica em marcha contra 4 mil soldados do governo.

Apresentação Dilson Santa Fé

ANTES DE OUVIR O ÁUDIO DESLIGUE O SOM DA RÁDIO BRASIL CULTURA NO TOPO DA PAGINA

Uma hora da madrugada do dia 5 de julho de 1922. Um dos canhões do Forte disparado, foi a senha para as outras guarnições do Rio de Janeiro aderirem à rebelião.

 

Mas o tiro de pólvora seca ecoou solitário através da Baía. Outros quartéis desistiram de participar da conspiração. Ao amanhecer, o Forte de Copacabana já estava cercado pelas tropas leais ao governo.

 

Dos 301 homens aquartelados, 272 abandonaram a fortaleza. Os que ficaram estavam prontos a resistir a qualquer custo.

 

O comandante do Forte, capitão Euclides Hermes da Fonseca, pretendia ir ao Palácio do Catete, sede do Poder Executivo na época, para negociar a rendição, mas acabou preso.

 

Enquanto isso, no Forte, seus companheiros dividiram a bandeira do Brasil em 28 pedaços e marcharam em direção ao Palácio do Governo.

 

Lentamente, os amotinados caminharam armados pela Avenida Atlântica. No meio da caminhada, um civil se junta ao pelotão suicida, enquanto dez abandonaram durante o tiroteio.

 

Os 18 que mantiveram a marcha foram derrotados. Somente os tenentes Siqueira Campos e Eduardo Gomes sobreviveram, exatamente os líderes do movimento que entrou para a história com o nome de os Dezoito do Forte, o marco do movimento tenentista.

itaipu log

História Hoje: Programete sobre fatos históricos relacionados às datas do calendário. Vai ao ar pela Rádio Brasil Cultura de segunda a sexta-feira.

 

    Author: Redação

    Share This Post On

    Enviar um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *