Livro denuncia golpe de 2016 e reflete sobre futuro do País

livro_brasilqueremos1008

O texto de apresentação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no livro “O Brasil que queremos”, que acaba de ser lançado, não deixa dúvidas: “hoje vivemos uma situação de crise, em que a direita, cansada de perder as eleições e sem um verdadeiro compromisso com a democracia, buscou o atalho da ilegalidade para tentar terminar com essa experiência fundamental para o nosso povo e nossa democracia”.

 

Sob a responsabilidade do professor Emir Sader, que organizou o livro, 19 autores assinam artigos em que abordam as conquistas nos últimos 13 anos dos governos progressistas do povo para o povo, sempre com o foco naquilo que todos os brasileiros querem e reivindicam.

 

Tereza Campello, ex-ministra do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, assina o texto “A política de combate à pobreza que queremos”, enquanto a professora Marilena Chaui fala sobre “Cultura política e política cultural”. Leonardo Boff escreve sobre “A utopia Brasil, o virtual viável”; o professor Ricardo Lodi Ribeiro defende “A reforma tributária de que precisamos” e o especialista em energia, Luiz Pinguelli Rosa, traça um panorama do setor no texto “Energia nos governos Lula e Dilma e o golpe”.

 

O presidente Lula observa que “precisamos pensar o tipo de sociedade que queremos, com que tipo de Estado, de educação, de políticas sociais, de meio ambiente, de direitos das mulheres, dos jovens e dos negros. De que maneira podemos garantir uma saúde pública de qualidade para todos, atividades culturais de que todos usufruam e participem”, afirma. Para Lula, temos que propor novos objetivos e novas utopias.

 

Outras publicações

 

Em meio ao golpe parlamentar que destituiu a presidenta eleita Dilma Rousseff do cargo, vários livros foram publicados procurando explicar a situação política que passa o país. No Ceará, foi lançado “O Ceará e a resistência ao golpe de 2016” no último dia 24 de agosto. A obra é uma coletânea de 35 artigos de cearenses de diferentes áreas de atuação que se posicionam contra o impeachment da presidenta da República, Dilma Rousseff..

 

O lançamento foi programado para comemorar os 37 anos da Lei de Anistia, promulgada em 1979 e considerada o primeiro passo para a redemocratização do Brasil, após o período da ditadura militar.

 

“O Ceará e a resistência ao golpe de 2016” é uma versão cearense do livro “Resistência ao Golpe de 2016”, lançado em maio, em âmbito nacional. As publicações reúnem textos de juristas, advogados, professores, políticos, jornalistas, escritores e intelectuais comprometidos com a resistência ao golpe. As publicações denunciam a trama em curso, bem como deixa registradas impressões sobre este momento grave da história política do país.

 

De Brasília, com agências

    Author: Claudio Ribeiro

    Share This Post On

    Enviar um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *