Jornalista mostra a realidade dos pescadores do manguezal em livro-reportagem

As experiências dos moradores da Vila Almeida, na ilha de Guaraqueçaba, que vivem da pesca no manguezal é o pano de fundo para o livro-reportagem “Com os pés na Lama”, do jornalista Robson Custódio, que a Editora Íthala lança nesta segunda-feira (11), nas Livrarias Curitiba do ParkShopping Barigui, a partir das 19h30. A obra é resultado de seu TCC – Trabalho de Conclusão de Curso de Jornalismo da UniBrasil, que recebeu da banca examinadora a nota 9,5, e conta com o prefácio de José Carlos Fernandes, jornalista da Gazeta do Povo, e apresentação de Maura Oliveira Martins, coordenadora do curso de jornalismo da UniBrasil e orientadora do projeto na época.

“Com os Pés na Lama”, composto por seis capítulos e recheados de fotografias, apresenta a realidade, denúncias, tristezas e alegrias, costumes, cultura, religião e ironias dos pescadores. Robson conta que a ideia do tema surgiu ao acaso, durante suas pesquisas na graduação. “Interessei-me principalmente por não haver muitas referências desta área. O manguezal é diferente, não temos muitas coisas a respeito. Sobre pescadores menos ainda. Quem um dia se interessou em saber quem vive e sobrevive ali? Eu tive a curiosidade e descobri coisas incríveis. A partir do momento em que entrei na região tive a certeza de que ali haviam muitas histórias, de pessoas e aventuras, para serem descobertas. O mangue não é fácil para ninguém, então contar a vida desses pescadores de manguezal seria uma oportunidade para termos um olhar mais atento a eles”.

Robson abre mão das estratégias narrativas do jornalismo convencional a partir do momento em que decidiu vivenciar a história que pretendia relatar. “Para contar as histórias deles eu precisava estar lá, no meio deles, vivendo a vida deles. Não seria fácil, mas tinha que enfrentar se quisesse mesmo retratar a vida desses pescadores. É muito cômodo apenas ouvi-los e recontar. É muito mais prazeroso e confiável contar algo que nós participamos”, observa. Robson teve que conhecer como se fazia as atividades no mangue, dormia na casa deles, comia do que eles tinham e divertia-se como eles. “Foi sofrido, mas tive que enfrentar. Várias vezes me machuquei, mas não desisti. E a obra, além disso, não é para termos dó de um povo isolado, mas para sabermos como é tão interessante estar ali”, lembra.

O livro ficou pronto em um ano, entre pesquisas, escritas e reescritas. “É meu primeiro livro. Eu cheguei a reescrever vários capítulos, por simplesmente não ter gostado. O prazer de escrever é também ter esse momento de autoanálise”, admite o jornalista. Robson afirma que não se abate em relação às dificuldades que um escritor estreante enfrenta e que continuará nesse caminho. “Sonho em conquistar o meu espaço e em ser reconhecido. Vou publicar outros livros, com certeza. No Paraná, assim como em todo o país, escritores brotam a cada dia. O mercado está cheio de gente boa. Basta querer e correr atrás”, aconselha. “Quero poder um dia ser referência para outros escritores”, acredita.

Sobre o autor – Robson Custódio nasceu em Alta Floresta, no extremo norte do Mato Grosso, em 1989. É jornalista e professor, pós-graduado em Jornalismo Literário. No jornalismo, começou a caminhada em assessorias de imprensa e veículos diários. Na docência, como voluntário em um curso pré-vestibular. Hoje, reveza-se entre as produções editoriais e as salas de aula. Em 2011, foi finalista do Prêmio Expocom da Região Sul, na categoria livro-reportagem.

Ficha técnica
Título: “Com os Pés na Lama – histórias de pescadores e a sobrevivência no manguezal”
Autor: jornalista e professor Robson Custódio
Prefácio: jornalista José Carlos Fernandes, Gazeta do Povo.
Apresentação: professora Maura Oliveira Martins, coordenadora do curso de Jornalismo da UniBrasil
Editora Íthala
Páginas: 138
ISBN: 978-85-61868-73-4

    Author: Redação

    Share This Post On

    Enviar um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *