“Inadmissível”, diz Sônia Braga sobre ministro da Cultura interino

son2

Marcelo Calero, que ocupa atualmente o Ministério da Cultura, criticou o protesto da equipe do filme Aquarius em Cannes contra o golpe no Brasil, durante uma entrevista ao Jorge Bastos Moreno, na TV Brasil. A atriz Sônia Braga reagiu imediatamente, em sua página no Facebook: “O ministro da Cultura ofendendo artistas é inadmissível. O senhor está nesse cargo para dialogar, para nos ajudar, para fazer a ponte com quem nos explora”.

 

“O ministro da Cultura ofendendo artistas é inadmissível”, disse a atriz“O ministro da Cultura ofendendo artistas é inadmissível”, disse a atriz Calero afirmou no programa que a ação do elenco de Aquárius causou “prejuízos à reputação e à imagem do país”. Disse ainda que comparar o golpe de hoje com o de 1964 é uma “irresponsabilidade quase infantil”.

 

Sonia Braga rebateu: “Isso é desconhecimento do que significa plena democracia. Se estivéssemos falando em nome de todos não precisaríamos, evidentemente, fazer o ato. Uma coisa é certa: estamos juntos”.

 

A atriz, que tem 50 anos de carreira, disse que daria uma “aula de história”, ao ministro interino, de apenas 33 anos de idade. “Na época da Abertura, os artistas não tinham sequer uma lei que regulasse a profissão. Essa lei foi promulgada em 1978, depois de muita luta, da qual tive a honra de participar. Naquela época, acredito, o senhor Marcelo ainda não havia nascido. Por isso, não deve ainda ter tido tempo de aprender sobre os nossos problemas e os nossos direitos”.

 

Por fim, Sônia lembra que Aquarius, dirigido por Kleber Mendonça Filho, foi um sucesso de crítica no 69º Festival de Cannes: “A propósito, as críticas para Aquarius foram fabulosas”.

    Author: Redação

    Share This Post On

    Enviar um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *