Há 95 anos nascia um partido político que resistiu a todas investidas e se mantém forte

PCFUND

Hoje, dia 25 de março, é aniversário do mais velho partido político do Brasil, o PCdoB, um partido de esquerda fundado em Niterói, no Rio de Janeiro, que tem grande penetração entre os jovens, sindicatos, artistas, intelectuais e estudantes. O PCdoB tem princípios marxismo-leninismo, porém, ele evoluiu nas nove décadas de existência e sua história foi escrita com sangue, sofrimento e dor pelos seus membros.

O PC do Brasil nasce, em 1922, com sua marca de classe: o programa revolucionário marxista-Ieninista, a recusa à colaboração entre o capital e o trabalho, e a compreensão de que as contradições do capitalismo só serão superadas pela revolução proletária e pelo início da construção de uma sociedade nova e avançada.

ANTES DE ASSISTIR O VÍDEO DESLIGUE O SOM DA RÁDIO BRASIL CULTURA NO TOPO DA PAGINA

O Partido Comunista do Brasil foi fundado em 25 de março de 1922 por um punhado de dirigentes proletários, que representavam 73 militantes de associações políticas de trabalhadores: Astrojildo Pereira (jornalista), Cristiano Cordeiro (advogado), Joaquim Barbosa (alfaiate), Manuel Cendón (alfaiate), João da Costa Pimenta (gráfico), Luís Pérez (vassoureiro), Hemogêneo Fernandes da Silva (eletricista), Abílio Nequete (barbeiro) e José Elias da Silva (pedreiro). Eles vinham do Distrito Federal, e dos estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Pernambuco, Minas Gerais e Rio Grande do Sul.

O PCdoB viveu grande parte de sua trajetória na clandestinidade, pois era perseguido pelo poder dos poderosos, que não queriam ver operário, trabalhador rural e estudante atuando junto ao poder. A redemocratização do Brasil se deve, grande parte, aos comunistas, que enfrentaram a ditadura militar de todas as formas possíveis, até no confronto armado em diversos episódios, sendo o mais importante a Guerrilha do Araguaia, onde muitos morreram de forma bárbara.

O PCdoB é um partido forte, consciente e colaborador, tem políticos de expressão e simpatizantes em todas as classes sociais e instituições, inclusive da igreja.

    Author: Claudio Ribeiro

    Share This Post On

    Enviar um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *