Flip 2015 vai homenagear Mário de Andrade

O poeta, romancista e crítico literário Mário de Andrade será o homenageado na 13ª edição da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip), que este ano ocorre entre os dias 1º e 5 de julho, na cidade de Paraty, na Costa Verde fluminense. A programação principal terá 39 autores, sendo 16 deles internacionais.

Para o curador da feira, Paulo Werneck, o poeta Mário de Andrade inspira a própria existência da Flip. “Ele foi um intelectual que se dedicou a muitas áreas na cultura, foi um grande artista de vanguarda, um pesquisador, um crítico. E é esse o espírito da Flip”, comentou ele.

“Foi uma ideia muito feliz, nos 70 anos da morte dele, fazer essa homenagem. É um projeto que está sendo muito movimentado, com novas descobertas sobre o autor, novos livros, o que justifica uma homenagem de verdade, não uma efeméride vazia”, disse Werneck.

Dentre os autores confirmados estão o italiano Roberto Saviano, a cantora e escritora Karina Buhr,o historiador Boris Fausto, o jornalista cubano Leonardo Padura, Richard Flanagan, o literário queniano Ng g wa Thiong’o, o músico Jorge Mautner, o dramaturgo David Hare, o irlandês Colm Tóibín e a argentina Beatriz Sarlo, que já estiveram na Flip em edições anteriores.

“No ano passado não repetimos nenhum autor. Neste ano, não me preocupei com isso e fui procurando aqueles autores que interessavam mais às discussões”, explicou Werneck.

Naquele ano, a feira homenageou Millôr Fernandes e ganhou um tom mais político, com muitos jornalistas convidados e temas como imperialismo, ditadura e liberdade de expressão, meio ambiente e questão indígena.

Na edição deste ano, haverá destaques para poesia, sexo e erotismo na literatura, ciência, representações literárias da família e da vida afetiva, romance policial, questões de política internacional, literatura de viagem, música, arquitetura, políticas culturais e os rumos da sociedade brasileira.

A ecleticismo dos assuntos, segundo Werneck, foi inspirado pelo homenageado. “Tentamos fazer algo bem movimentado, bem no espírito do Mário de Andrade. Ele seria um grande frequentador da Flip, estaria ali feliz da vida”, brincou.

A captação de patrocínio para esta edição chegou, até o moment, a R$6,1 milhões dos R$7,5 milhões previstos para os quatro dias do evento. A capitação, no ano passado, foi de R$ 8,2 milhões. De acordo com o curador, os 15% a menos do que o previsto, no orçamento, não vão prejudicar a festa, e podem mesmo impulsionar soluções criativas.

“Ano de crise econômica e política é sempre fértil na área cultural. Em vários países, em várias épocas foi assim, inclusive na época de Mário de Andrade. Então, acho que a programação, sendo movimentada, oferece algumas saídas para crise, e pode trazer elementos para a gente pensar essa crise que o Brasil e o mundo estão vivendo”.

Dentre as novidades deste ano, está a Oficina de Design de Livros, no lugar da tradicional Oficina Literária. A holandesa Irma Boom, destaque do mercado editorial internacional, e a brasileira Elaine Ramos, diretora de arte da Cosac Naify, vão ministrar o curso durante a Flip, apresentando duas abordagens distintas do livro como objeto artístico, tanto em seus aspectos industriais quanto artesanais. Algumas atividades educativas da Flip vão focar na redução do analfabetismo e na diminuição da violência em Paraty.

Os ingressos começarão a ser vendidos a partir de 1º de junho. Veja a programação completa da Flip 2015: http://www.flip.org.br/programacao_2015.php

Durante a Flip a venda dos ingressos será realizada só em Paraty, na bilheteria oficial da festa. Assim como no ano passado, haverá gratuidade no show de abertura e nos telões externos, mas o artista que fará a apresentação ainda não foi anunciado.

 

    Author: Redação

    Share This Post On

    Enviar um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *