“EMOCIONANTE (assista o vídeo) – SAMBISTAS CONTRA O GOLPE E O GOVERNO TEMER”

a minha liberdade

Em tempos de turbulência, a arte e a cultura em defesa da democracia. Um grupo de sambistas e atores se reuniu para cantar e dançar em defesa da democracia. O samba A minha liberdade custou sangue foi composto por artistas de esquerda que protestam contra o governo de Michel Temer, instalado depois de um golpe de Estado, e suas manobras arbitrárias, como o fechamento do Ministério da Cultura.

 

“A minha liberdade custou sangue, tantas lágrimas, a força, o filho, a sorte, viu a morte já esquálida. Mas seguiu juntando os pedaços de novo, prenhou-se de fé e pro povo pariu democracia”

 

ATENÇÃO – Para que possa assistir a TV Brasil Cultura favor desligar o som da rádio no player acima do site

 

Cena do vídeo Cena do vídeo  A produtora Roda Mundo, da atriz Ana Petta e de Paulo Celestino realizaram o vídeo com a participação de atores e mestres do samba, entre eles Nelson Sargento e Seu Dadinho. O vídeo foi produzido nas capitais paulista e fluminense e traz, entre outros nomes, Moacyr Luz, Herminio Belo de Carvalho, Ney Lopes, Wilson Moreira, José Trajano, Carlinhos Vergueiro, Leci Brandão e Railídia Carvalho, cantora de samba.

 

A canção denuncia o golpe e exalta a coragem e a valentia do povo brasileiro que está pronto para resistir uma vez mais para barrar este atentado contra a democracia. “E veio o golpe, e um governo ilegítimo em menos de 24 toma de assalto muitas de nossas conquistas, fim do Ministério da Cultura, do Ministério das Mulheres, e da Igualdade Racial. Quem tem medo da liberdade detesta a democracia”, denuncia.

 

“A minha liberdade custou sangue, tantas lágrimas, a força, o filho, a sorte, viu a morte já esquálida. Mas seguiu juntando os pedaços de novo, prenhou-se de fé e pro povo pariu democracia”, diz a canção composta por Arthur Tirone, Bruno Ribeiro, Douglas Germano e Fernando Szegeri.

    Author: Redação

    Share This Post On

    Enviar um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *