Documentário conta a história do teatro político em Curitiba

teatropolitico-765x10241Na Cinemateca de Curitiba –   “Teatro Político, uma história de utopia”, direção de Tulio Viaro, pesquisa e roteiro de Ana Carolina Caldas e fotografia de Gilson Camargo. É a história do movimento político e artístico realizado na Curitiba dos anos 60, por artistas, estudantes, intelectuais e jornalistas que acreditavam no teatro como instrumento revolucionário. Depoimentos de ex integrantes como Euclides Coelho de Souza (Dadá do Teatro de Bonecos), Zelia Passos, Alcidino Bittencourt, Marly Genari e relatos de jornalistas que escreviam sobre cultura na década de 60, como Mazza, Edésio Passos e René Dotti. O documentário conta ainda com a participação especial de Ferreira Gullar e de Artur Poerner, escritor do livro “O Poder Jovem” e jornalista do JB.

 

As peças teatrais encenadas na época são reencenadas para o documentário pelas atrizes Chris Macedo, Maureen Miranda e Chiris Gomes com a direção de Octávio Camargo, cenário e figurino de Marcelo Scalzo. 

 

 

 

Antes da exibição haverá um debate sobre o teatro político com a participação da pesquisadora do documentário Ana Carolina Caldas, do fundador do movimento de teatro político Euclides Coelho de Souza (Dadá) e do músico e diretor Octávio Camargo.

 

 Mais sobre www.teatropolitico60.wordpress.com

 

Sinopse:

Esta história começa em 1959, quando estudantes da Juventude Comunista resolvem encenar a peça “Pátria o Muerte”, sobre a revolução cubana escrita por Oduvaldo Viana Filho, o Vianinha. Em cima de um caminhão vão às ruas fazer o que chamavam de “representações comícios”. O objetivo era através do teatro, conscientizar o povo da sua função revolucionária. Euclides Coelho de Souza (o Dadá do Teatro de Bonecos)  e o jornalista Walmor Marcelino foram os líderes do grupo, que além de encenarem nas ruas, também foram para dentro de sindicatos, associações de moradores e no Teatro Guaíra. No primeiro momento, em 1960, formam o “Teatro do Povo”, grupo ligado ao Partido Comunista.

 

Para declarar independência do partido, fundam a Sociedade de Arte Popular, chegando a ofertar cursos de formação teatral em parceria com o Teatro Guaíra. Integram-se novos alunos como Zélia Passos, Oraci Gemba, Alcidino Bittencourt, Adair Chevonicka, e , . Encenam nesta fase as peças “Os Justos”, de Camus, a “Prostituta Respeitosa”, de Sartre, e uma peça escrita por Walmor Marcelino, chamada “Subterrâneos da Cidade”, em virtude às comemorações do dia 1º de maio.

 

CPC da UNE e Campanha contra o Analfabetismo

 

Em 1962, há um arrefecimento das atividades do grupo, no mesmo momento em que nacionalmente Vianinha, no Rio de Janeiro, criava o Centro Popular de Cultura junto com a União Nacional dos Estudantes (o CPC da UNE). Euclides Coelho de Souza é convidado para participar e vai para o Rio. A UNE patrocinada pelo Governo João Goulart, cria o Projeto Une Volante: os dirigentes estudantis junto com os artistas viajaram o Brasil inteiro para debater a Reforma Universitária e criar novos centros populares de cultura. Ferreira Gullar, um dos coordenadores do CPC nacional,  diz que a missão era fazer através da cultura a defesa de temas nacionais e lutar contra o imperialismo.  Em Curitiba,  Euclides vira o coordenador do CPC local. Volta do Rio, trazendo na bagagem novos conhecimentos sobre o mágico universo do Teatro de Bonecos. Os integrantes do CPC da UNE em Curitiba ingressam no Movimento contra o Analfabetismo deflagrado por Jango, em 1963. Aprendem o Método Paulo Freire e vão para as favelas, usando os bonecos como professores, alfabetizar mulheres e homens trabalhadores. Em 30 de março de 1964, o sonho de fazer a revolução através do teatro, da política e da educação é interrompido com o início da Ditadura Militar.

 

Serviço

Estréia do documentário “Teatro Político, uma história de utopia”

Dia 13 de setembro

Cinemateca

19 horas

 
Foto 1: A primeira formação do grupo de teatro político, numa encenação da peça de Vianinha “Patria o Muerte”, que falava sobre a Revolução Cubana. Eles encenavam em cima de um caminhão, na Praça do Portão. Ao centro, o Euclides Coelho de Souza ( o Dadá), como Fidel Castro.
 
Foto 2: Cena da Peça “Os Justos”, de Albert Camus – encenada pelo grupo de teatro político em 1961 – e reencenada para o documentário pelas atrizes Chiris Gomes, Maureen Miranda e Chiristiane Macedo, com direção de Octávio Camargo e cenário/figurino de Marcelo Scalzo.
 

Informações imprensa: Ana Carolina Caldas – (41)92114915

    Author: Redação

    Share This Post On

    23 Comentários

    1. Want compared to the esetithcs overall often select the desire because if for no reason thissort of structure i probably will not tea so it however in good health it’s usually now. Better juicing veggies is going to be gained early in ones breakfast now with regarding unwilted attitude produced in a premium vegetable and fruit juicer. One particular juice extractor One who did that runs using a single masticating technique. Sequentially, doing it will enable the device to execute supple making juice application from same yields. Multiple consumers have in addition mentioned these reduce his or her even although washing the razor blades expected extra money fast blades. The capacity Juicer JLPJB is made from comparable elimination system the PJP, and also the extra-large meal chute as well as , whisper noiseless 7,Six-hundred RPM induction car.

    2. The paroagn of understanding these issues is right here!

    3. Olá Alda,Li a tua mensagem anterior e agora vou responder as tuas perguntas.Na minha faculdade NTID, é uma das faculdades de Rochester Institute of Technology, tem aproximamente 250 interpréteres. Eu não pago nada para interpréteres porque já paguei a inscrição, propinas, alimentação, etc… e os custos de interpréteres já estão incluídos nas propinas. Tive muitas aulas com interpréteres sem tiver problemas, a minha universidade organiza muito bem. Também tive aulas com os professores Surdos e ouvintes que sabem muito bem a Língua Gestual.Quando fiz muitos exames, sempre em escrito em Inglês, pois para andar na universidade é necessário de escrever muito bem, escrever muito bem em Inglês. Mas existe alguns exames em oral (utiliza a Língua Gestual Americana ASL) mas só nas disciplinas da àrea da Língua Gestual ASL. Por exemplo, para cursos de interpréter, Professor/a da ASL, e outras àreas relacionadas à ASL.A minha explicação é clara? Beijinhos, Paulo Rodrigues

    4. bLh0mw Very informative article. Much obliged.

    5. E para que conste (não importa, mas importa para mim), eu fui educada pelos princípios da religião católica e fui durante 2 anos catequista. Hoje com 25 anos respeito esta religião e outras religiões, mas eu tenho as minhas próprias convicções, ideais e coloco sempre em dúvida o que ouço, leio e tento ir mais além do que é visível ou invisível aos nossos olhos. Poderia ser testemunha Jeová; seguidora do Alá, dos princípios do budismo, hinduísmo…; judia… Não tenho religião, não tenho Deuses e Deus, apenas tenho o meu corpo, a minha alma, os meus princípios, as minhas ideologias, o meu saber e os conhecimentos que adquiro ao longo da minha existência enquanto ser.Serei, apenas ou algo mais, uma “eterna” aluna da vida!(Ti: a minha opinião sobre ti vai muito mais além do que possas pensar ou imaginar, não és vidente, não és Deus ou Semi-Deus, por muitos estados que possas vir alcançar nesta tua vida terrena. Como pessoa que és e atrevo-me a dizer que ÉS, aprendi a respeitar-te mesmo não concordando com as tuas supostas “visões, saberes, conhecimentos, ideias que muitas vezes são fúteis e vagas”, mas mesmo assim, eu gosto de vir ao teu espaço para ler e reler os teus textos para interpretar, aprender, conhecer e pesquisar mais e mais sobre assuntos, temas que me interessam).

    6. E para que conste (não importa, mas importa para mim), eu fui educada pelos princípios da religião católica e fui durante 2 anos catequista. Hoje com 25 anos respeito esta religião e outras religiões, mas eu tenho as minhas próprias convicções, ideais e coloco sempre em dúvida o que ouço, leio e tento ir mais além do que é visível ou invisível aos nossos olhos. Poderia ser testemunha Jeová; seguidora do Alá, dos princípios do budismo, hinduísmo…; judia… Não tenho religião, não tenho Deuses e Deus, apenas tenho o meu corpo, a minha alma, os meus princípios, as minhas ideologias, o meu saber e os conhecimentos que adquiro ao longo da minha existência enquanto ser.Serei, apenas ou algo mais, uma “eterna” aluna da vida!(Ti: a minha opinião sobre ti vai muito mais além do que possas pensar ou imaginar, não és vidente, não és Deus ou Semi-Deus, por muitos estados que possas vir alcançar nesta tua vida terrena. Como pessoa que és e atrevo-me a dizer que ÉS, aprendi a respeitar-te mesmo não concordando com as tuas supostas “visões, saberes, conhecimentos, ideias que muitas vezes são fúteis e vagas”, mas mesmo assim, eu gosto de vir ao teu espaço para ler e reler os teus textos para interpretar, aprender, conhecer e pesquisar mais e mais sobre assuntos, temas que me interessam).

    7. E para que conste (não importa, mas importa para mim), eu fui educada pelos princípios da religião católica e fui durante 2 anos catequista. Hoje com 25 anos respeito esta religião e outras religiões, mas eu tenho as minhas próprias convicções, ideais e coloco sempre em dúvida o que ouço, leio e tento ir mais além do que é visível ou invisível aos nossos olhos. Poderia ser testemunha Jeová; seguidora do Alá, dos princípios do budismo, hinduísmo…; judia… Não tenho religião, não tenho Deuses e Deus, apenas tenho o meu corpo, a minha alma, os meus princípios, as minhas ideologias, o meu saber e os conhecimentos que adquiro ao longo da minha existência enquanto ser.Serei, apenas ou algo mais, uma “eterna” aluna da vida!(Ti: a minha opinião sobre ti vai muito mais além do que possas pensar ou imaginar, não és vidente, não és Deus ou Semi-Deus, por muitos estados que possas vir alcançar nesta tua vida terrena. Como pessoa que és e atrevo-me a dizer que ÉS, aprendi a respeitar-te mesmo não concordando com as tuas supostas “visões, saberes, conhecimentos, ideias que muitas vezes são fúteis e vagas”, mas mesmo assim, eu gosto de vir ao teu espaço para ler e reler os teus textos para interpretar, aprender, conhecer e pesquisar mais e mais sobre assuntos, temas que me interessam).

    Trackbacks/Pingbacks

    1. yitdjhdfeshgdchfutxyr - Title... [...]although websites we backlink to below are considerably not connected to ours, we really feel they are truly worth a …
    2. motor traders car insurance - Title... [...]although web-sites we backlink to below are considerably not related to ours, we really feel they are essentially worth a …
    3. Helicopter Charter Services - Title... [...]we came across a cool web page that you simply may well appreciate. Take a search if you want[...]...
    4. telefonsex girls - Title... [...]here are some links to internet sites that we link to since we consider they're really worth visiting[...]...
    5. stern kaufen - Title... [...]check below, are some totally unrelated websites to ours, nevertheless, they're most trustworthy sources that we use[...]...

    Enviar um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *