Sem garantias, Bienal de Música recebe obras

 

AFundação Nacional de Arte (Funarte) decidiu se antecipar à ainda indefinida liberação de R$ 1 milhão do Ministério da Cultura e receber inscrições para a XVI Bienal de Música Brasileira Contemporânea, marcada para o período de 4 a 11 de novembro. Sem a verba, que está contingenciada pelo Ministério do Planejamento, não será possível a realização do festival de música clássica. Mas, segundo o Centro de Música da Funarte, se as composições não começassem a ser selecionadas este mês, a bienal, que este ano comemora três décadas, não poderia ser realizada mesmo com uma futura liberação do dinheiro.

O Centro de Música receberá até hoje partituras de uma ou duas obras inéditas (só uma poderá ser selecionada) de compositores brasileiros, natos ou naturalizados, ou residentes no Brasil há pelo menos cinco anos. Com a decisão de se antecipar à liberação, a Funarte contou com apenas 15 dias para receber as peças.

Salas Cecília Meireles e Baden Powell estão agendadas

Se a verba for liberada, a bienal será realizada no seu local de surgimento, a Sala Cecília Meireles, nos dias 4 e de 7 a 11 de novembro; e na Sala Baden Powell, nos dias 5 e 6. A previsão é que 12 concertos sejam realizados, cada um com duração máxima de uma hora e meia.

As partituras deverão ser entregues no Centro da Música ou enviadas pelo correio, com data de postagem até hoje. O regulamento completo, com os requisitos necessários para as composições, está no site da Funarte (www.funarte.gov.br). Uma comissão de sete membros selecionará as obras e organizará os programas dos concertos.

Jornal O Globo

Sem garantias, Bienal de Música recebe obras

AFundação Nacional de Arte (Funarte) decidiu se antecipar à ainda indefinida liberação de R$ 1 milhão do Ministério da Cultura e receber inscrições para a XVI Bienal de Música Brasileira Contemporânea, marcada para o período de 4 a 11 de novembro. Sem a verba, que está contingenciada pelo Ministério do Planejamento, não será possível a realização do festival de música clássica. Mas, segundo o Centro de Música da Funarte, se as composições não começassem a ser selecionadas este mês, a bienal, que este ano comemora três décadas, não poderia ser realizada mesmo com uma futura liberação do dinheiro.

O Centro de Música receberá até hoje partituras de uma ou duas obras inéditas (só uma poderá ser selecionada) de compositores brasileiros, natos ou naturalizados, ou residentes no Brasil há pelo menos cinco anos. Com a decisão de se antecipar à liberação, a Funarte contou com apenas 15 dias para receber as peças.

Salas Cecília Meireles e Baden Powell estão agendadas

Se a verba for liberada, a bienal será realizada no seu local de surgimento, a Sala Cecília Meireles, nos dias 4 e de 7 a 11 de novembro; e na Sala Baden Powell, nos dias 5 e 6. A previsão é que 12 concertos sejam realizados, cada um com duração máxima de uma hora e meia.

As partituras deverão ser entregues no Centro da Música ou enviadas pelo correio, com data de postagem até hoje. O regulamento completo, com os requisitos necessários para as composições, está no site da Funarte (www.funarte.gov.br). Uma comissão de sete membros selecionará as obras e organizará os programas dos concertos.

Jornal O Globo

    Author: Redação

    Share This Post On