Rumos Lança Projeto Educacional

Não é apenas com papel e caneta que o indivíduo constrói sua aprendizagem. Tambores na mão, sapatilhas nos pés e pincéis a postos: a arte e a cultura também são instrumentos da educação de um povo.

Com o intuito de mapear iniciativas desse perfil, inseridas sob o conceito de educação não formal, o Instituto Itaú Cultural lança hoje, no Palácio das Artes, o projeto Rumos Educação Cultura e Arte em Minas Gerais.

A abertura está por conta da aula-espetáculo “O Corpo como Instrumento Musical”, ministrada por Fernando Barba, diretor artístico do grupo de percussão corporal Barbatuques, que tem provado a eficácia da vivência em um processo de educação não formal.

Em seguida, ocorre o debate “Formação de Educadores para Contextos não-formais: Reflexão e Prática Cotidiana”, com o doutor em educação Juarez Dayrell, e o antropólogo Sebastião Rocha.

A mediação do debate será da gerente do Núcleo de Educação Cultural, a historiadora Renata Bittencourt. “De dez anos para cá, as lacunas deixadas pela falta de investimento na formação de professores e de espaços adequados para a educação formal fizeram crescer um ensino que extrapola as convenções de idade, de espaço e de exigências dos órgãos reguladores. Com o objetivo de enriquecer a biografia de crianças, adultos e idosos por meio da arte e da cultura, a chamada educação não formal já é uma realidade que vem crescendo por iniciativa de movimentos sociais e organizações não-governamentais”, contextualiza Renata Bittencourt.

Novos parâmetros definem novos educadores. “Neste contexto, emerge a figura de um novo educador, ensinando e resgatando valores culturais e inserindo indivíduos em uma dimensão social renovada. São esses educadores que o programa pretende mapear e, posteriormente, apoiar, investindo em capacitação e difusão, e formando redes para a troca dessas experiências”, explica a historiadora.

Inscrições
Educadores que trabalham com cultura e arte para promover a melhor inserção social de crianças e jovens podem fazer a inscrição na categoria Educação Cultura e Arte, até 22 de junho, no site www.itaucultural.org.br. A avaliação será feita por um comitê de seleção e uma comissão julgadora formados por profissionais da área.

Serão escolhidos até cinco educadores, que participarão de uma série de ações de formação e articulação com instituições e profissionais da área. O programa prevê também a publicação dos relatos das experiências dos selecionados na série “Cadernos de Educação e Cultura” e no site do Itaú Cultural, em 2006.

Haverá também um prêmio em dinheiro: R$ 5.000 para o educador e R$ 10 mil para a instituição onde trabalha.
AGENDA – Lançamento do Rumos Educação Cultura e Arte, com aula-espetáculo de Fernando Barba, hoje, a partir das 18h, na sala João Ceschiatti do Palácio das Artes (av. Afonso Pena, 1.537, centro. 3237-7399). Entrada Franca.

 

    Author: Redação

    Share This Post On