Rio será a sede da Olimpíada de 2016.

logotipo-olimpiadas-rio-2016O Rio será a sede da Olimpíada de 2016. Em acirrada eleição realizada nesta sexta-feira, 2, em Copenhague, na Dinamarca, a cidade brasileira derrotou Chicago, Tóquio e Madri, ganhando o direito de organizar os Jogos Olímpicos pela primeira vez na história da América do Sul. Assim, o Brasil receberá os dois maiores eventos do esporte mundial num período de dois anos, porque também será palco da Copa de 2014.

Apontada como forte concorrente, a norte-americana Chicago foi eliminada logo na primeira rodada da eleição desta sexta-feira, por ter sido a menos votada entre as quatro candidatas. Depois, foi a vez da japonesa Tóquio sair da disputa. Assim, Rio e Madri se enfrentaram na grande final, quando a cidade brasileira levou a melhor sobre a rival espanhola e conquistou o direito de receber a Olimpíada.

Essa foi a quarta ocasião em que o Brasil entrou na disputa para receber uma Olimpíada, depois de duas tentativas frustradas com o próprio Rio e outra com Brasília. Dessa vez, porém, veio a sonhada vitória. Com um projeto consistente, que teve amplo apoio governamental e popular, a candidatura brasileira apostou no ineditismo do evento na América do Sul e conseguiu ganhar o voto de confiança dos membros do Comitê Olímpico Internacional (COI).

Apesar da forte concorrência de Chicago, Madri e Tóquio, a candidatura brasileira fez uma intensa campanha, principalmente nos últimos dias, já em Copenhague, onde aconteceu a eleição do COI. Comandada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a comitiva do Brasil tinha ministros, políticos, esportistas e celebridades. O trabalho foi convencer os eleitores da importância que a Olimpíada terá para o Rio e comprovar que a cidade tem condições de cumprir o prometido.

O orçamento do Rio prevê investimentos de cerca de US$ 14 bilhões, divididos entre a organização do próprio evento, a construção de instalações esportivas e as obras de infraestrutura na cidade – dinheiro que virá em grande parte dos cofres públicos. Mas o legado que a Olimpíada deixará foi um dos maiores argumentos da candidatura brasileira, principalmente diante de rivais como Chicago, Madri e Tóquio, potências que não precisam de tantas melhorias quanto o Rio.

Dessa vez, o temor da violência carioca não foi problema. O sucesso dos Jogos Pan-Americanos de 2007, quando o Rio viveu clima de tranquilidade, ajudou bastante nesse quesito. Mas o COI já lembrou que o Brasil terá muito trabalho pela frente, com diversos problemas para serem resolvidos, principalmente na infraestrutura da cidade, e grandes obras a serem realizadas. Portanto, a festa brasileira não pode se alongar muito: já é hora de começar a preparação para 2016.

    Author: Redação

    Share This Post On