Revista Princípios celebra número 100 com edição comemorativa

revista-principiosNa imprensa brasileira, sobretudo do campo popular e de esquerda, não são muitos os exemplos de publicações que conseguiram resistir ao tempo, às crises, às ditaduras, aos poucos recursos e à chegada da internet. Pensar numa revista marxista que, além do mais, sobreviveu à queda da experiência soviética e à hegemonia do neoliberalismo parece uma tarefa ainda mais complicada. Mas, Princípios conseguiu e chega neste mês à sua 100ª edição. Para comemorar, dia 12 de maio haverá um ato em Curitiba.

Cem edições em um DVD

Para celebrar esta marca histórica, a edição número 100 – cujo tema central é a análise da crise e de seus impactos no Brasil e no mundo – terá 130 páginas com artigos de nomes como o presidente Luiz Inácio Lula da Silva; o presidente cubano Raul Castro; o ministro Roberto Mangabeira Unger; o escritor Ariano Suassuna; o presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Marcio Pochmann; o presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Marco Antonio Raupp; o economista Luiz Gonzaga Belluzzo; o reitor da UFRJ, Aloísio Teixeira; o cientista político César Benjamin; o professor de Filosofia da Unicamp, João Quartim de Moraes; o diretor de Estudos Macroeconômicos do Ipea, João Sicsú; o presidente do PCdoB, Renato Rabelo e o deputado federal Aldo Rebelo, entre outros.

Além disso, a Princípios especial circulará com DVD comemorativo em que constarão todas as edições da revista, desde a número 1 até a 100. O acervo conta com 1.584 textos, produzidos por 455 colaboradores. “Percorrer perto de 7.500 páginas de sua coleção é fazer uma viagem ao itinerário da elaboração teórica e política de uma destacada corrente do movimento marxista brasileiro”, destacou o editorial dessa edição, assinado por Adalberto Monteiro. 

revista-principios-bcNo mesmo editorial, Monteiro destacou que a longevidade da publicação “vem de sua fidelidade àqueles propósitos que a fizeram nascer e, obviamente, da fertilidade das ideias que propaga”. Outra razão, segundo ele é o fato de a revista ser uma obra coletiva a qual se dedicaram, ao longo do tempo, várias equipes de trabalho e centenas de colaboradores.

Criada em março de 1981, num momento de efervescência política, quando o país começava a sentir os primeiros ares do processo que levaria à redemocratização, Princípios nasceu com o propósito de levantar e aprofundar temas de interesse nacional sob a ótica das forças marxistas e progressistas. Por isso, o editorial da centésima edição faz uma homenagem ao fundador da revista, João Amazonas, ex-deputado constituinte de 1946 e uma das mais destacadas lideranças dos comunistas brasileiros.

Segundo Monteiro, Amazonas, ao criar Princípios, o fez sob a convicção de que a jornada transformadora precisava e – precisa – de uma revista que à luz do marxismo perscrute os dilemas da luta presente, investigue a realidade brasileira e internacional e fundamente o futuro do movimento. Princípios 100, coloca Monteiro, é “uma conquista da corrente marxista e progressista do nosso país”.

 

    Author: Redação

    Share This Post On