Reinauguração o Museu Villa-Lobos

Villa Lobos

O Museu Villa-Lobos, que guarda o acervo de nosso mais conhecido compositor erudito, reabre, após nove meses de reformas. A festa teve presença do ministro da Cultura, Gilberto Gil, que foi receber o primeiro exemplar dos CDs Raro Villa-Lobos e Academia Muito Ativa, produzidos pela instituição. No primeiro, a Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal do Rio, regida por Sílvio Barbatto, tocau peças do compositor inéditas em disco, e o segundo traz o repertório infantil interpretado pelos alunos do projeto social Villa-Lobinhos, mantido pelo museu. “Este trabalho ocorreu graças ao empenho do Gil e do diretor de museus do Ministério, José Nascimento Júnior”, conta o diretor do museu, o violonista Turíbio dos Santos, lembrando que foram gastos R$ 230 mil, vindos do MinC. “Não fazíamos reforma desde 1986, quando viemos para cá”, diz ele, que está ligado à casa desde a sua fundação, em 1960. O estado do imóvel, do fim do século 19, era seu maior problema. “A Academia Brasileira de Música nos dá recursos para a manutenção do acervo, que está protegido, digitalizado e à disposição dos estudiosos.”

Além da apresentação dos Villa-Lobinhos, de meninos da favela Santa Marta, que fica perto do museu, em Botafogo, o museu receberá em comodato um piano de cauda Petrof, doado pelo empresário Manoel Corrêa do Lago. Os pesquisadores têm ainda acesso a partituras, fotos e reportagens publicadas na imprensa.

 

 

    Author: Redação

    Share This Post On