Programação FLIP 2005

 

 

 

 

 

 

 

Quarta-feira, 06 de julho de 2005

18h Homenagem a Clarice Lispector

O primeiro evento da FLIP 2005 presta tributo à escritora Clarice Lispector. Convidamos o premiado diretor de teatro Naum Alves de Souza para conceber a homenagem inaugural da FLIP 2005: um espetáculo na Tenda dos Autores que conjugará depoimentos de amigos e estudiosos, leituras de passagens de seus livros por artistas e autores, canções e poemas inspirados em sua obra. É a nossa boa-vinda aos escritores convidados e ao público da FLIP. É também um convite a todos, brasileiros e estrangeiros, a explorar o universo singular de uma das prosadoras mais importantes da língua portuguesa. 

Local:TENDA DOS AUTORES 

22h Show de Abertura 

Um dos mais expressivos compositores da música brasileira dá as boas-vindas aos visitantes da FLIP 2005. Paulinho da Viola apresenta um repertório que une canção popular com sofisticação melódica e letras refinadas. Nas palavras de Zuenir Ventura “Paulinho na verdade é uma ponte, não uma ruptura. É um craque (vascaíno) de ligação entre a tradição e o novo, o lado de lá e o de cá, o samba de morro e o do asfalto, as raízes e as antenas”. 

Local:TENDA DA MATRIZ

Quinta-feira, 07 de julho de 2005

10h Mesa 1 – A força do romance

BEATRIZ BRACHER, CRISTOVÃO TEZZA, JOSÉ LUIS PEIXOTO

As “crises do romance” são tão velhas quanto o próprio gênero, que entretanto insiste em persistir, sempre em novas formas. As coisas não poderiam ser diferentes no romance em língua portuguesa, como atestam o português José Luis Peixoto (Nenhum olhar) e os brasileiros Cristóvão Tezza (O fotógrafo) e Beatriz Bracher (Não falei), que se reúnem para ler passagens de seus últimos livros, falar de suas dívidas criativas para com romancistas do passado e discutir o futuro do gênero. 

Local:TENDA DOS AUTORES R$ 17 

11h45 Mesa 2 – Coro de Contrários?

CLAUDIA ROQUETTE-PINTO, ALBERTO MARTINS, PAULO HENRIQUES BRITTO

Deixando para trás as grandes escolas e as vanguardas históricas, a poesia brasileira contemporânea dá mostras de força associada à mais extrema diversidade. Neste sarau com três poetas premiados e muito diferentes entre si, Paulo Henriques Britto (Macau), Alberto Martins (Cais) e Claudia Roquette-Pinto (Corola) lêem poemas de vários momentos de suas carreiras e discutem os caminhos da criação poética, seu diálogo com a produção estrangeira e suas relações com a prosa, a música e as artes plásticas. 

Local:TENDA DOS AUTORES R$ 17 

15h Mesa 3 – No raiar de Clarice

MARINA COLASANTI, VILMA ARÊAS, BENEDITO NUNES

Autora homenageada pela FLIP 2005, a obra e a personalidade de Clarice Lispector são o tema de três depoimentos de peso: a escritora carioca Marina Colasanti, amiga próxima de Clarice, o crítico e filósofo paraense Benedito Nunes, autor de O drama da linguagem, e a crítica e escritora Vilma Arêas, autora de Clarice Lispector com a ponta dos dedos. Juntos, os três conversam sobre o lugar e o legado da ficção singular e desconcertante de Lispector na literatura brasileira e internacional. 

Local:TENDA DOS AUTORES R$ 17 

17h Mesa 4 – Mar de histórias I: a Bíblia

ROBERT ALTER

Na primeira da série de três palestras sobre clássicos da literatura universal, o grande crítico Robert Alter, da Universidade Berkeley, lança mão de sua experiência de tradutor para o inglês dos Cinco livros de Moisés e da História de Davi para sugerir uma visão nova e provocativa de uma das fontes da nossa cultura: a Bíblia hebraica, interpretada como grande obra de arte literária – apaixonante, contraditória e sutil. 

Local:TENDA DOS AUTORES R$ 17 

19h Mesa 5 – As fontes de inspiração

DAVID GROSSMAN, MICHAEL ONDAATJE

Dois grandes escritores lêem e discutem suas obras. David Grossman é um dos mais conhecidos escritores e jornalistas de Israel, autor de livros como Ver: Amor e Alguém para correr comigo, publicados e aclamados em todo o mundo. Michael Ondaatje, conhecido de leitores e cinéfilos por O paciente inglês, é autor ainda de romances como Buddy Bolden’s Blues e Bandeiras Pálidas, situado em seu país natal, o Sri Lanka. Juntos, Grossman e Ondaatje revelam os lugares e as fontes que inspiraram sua criação literária. 

Local:TENDA DOS AUTORES R$ 17 

Sexta-feira, 08 de julho de 2005

10h Mesa 6 – O sertão não é mais aquele

ANTONIO CARLOS VIANA, JOÃO FILHO, RONALDO CORREIA DE BRITO

Associada desde os anos de 1930, na visão corrente, ao regional e ao exótico, a ficção do Nordeste brasileiro não se deixa reduzir a lugares-comuns. Prova disso são o cearense Ronaldo Correia de Britto (Livro dos homens), o sergipano Antonio Carlos Viana (Aberto está o inferno) e o estreante bahiano João Filho (Encarniçado), autores que vêm produzindo contos sutis e cortantes, de escrita sempre mais exigente e vigorosa, que abrem novos caminhos para a ficção brasileira contemporânea. 

Local:TENDA DOS AUTORES R$ 17 

11h45 Mesa 7 – Um lugar para as idéias

BEATRIZ SARLO, ROBERTO SCHWARZ

Conhecidos como intérpretes incontornáveis de Jorge Luis Borges e Machado de Assis, a argentina Beatriz Sarlo (Paisagens imaginárias) e o brasileiro Roberto Schwarz (Que horas são?, Seqüências brasileiras), donos de estilo crítico lúcido e provocativo, conquistaram leitores dentro e fora dos muros acadêmicos. Neste encontro memorável, falam de escritores cruciais para nosso momento histórico e ainda de literatura e ideologia, Brecht e Evita, idéias e mídias, intelectuais e política na periferia do mundo globalizado. 

Local:TENDA DOS AUTORES R$ 17 

15h Mesa 8 – Arte e natureza (Conferência Zé Kleber)

JEANETTE WINTERSON

Zé Kleber (1932-1989) foi poeta, ator, cineasta e músico queridíssimo de todos os paratienses, assim como um político muito respeitado. Em sua memória, a FLIP convidará um escritor brasileiro ou estrangeiro para apresentar uma conferência anual. Na estréia, a autora britânica Jeanette Winterson falará, entre outros assuntos, sobre arte, literatura e meio-ambiente. Celebrada como uma das grandes vozes da literatura contemporânea em língua inglesa, Winterson estreou na ficção em 1985 com o surpreendente romance Oranges Are Not the Only Fruit, ainda inédito no Brasil; desde então, publicou vários livros para adultos e crianças, Arte e mentiras e Inscrito no corpo, ambos já editados por aqui. 

Local:TENDA DOS AUTORES R$ 17

17h Mesa 9 – Mar de histórias II: As mil e uma noites

ORHAN PAMUK

Do hebraico ao árabe, do sublime ao secular, da história divina à fábula mais deliciosamente mundana, rumo a outra ficção inesgotável: na segunda das palestras da tarde, o romancista turco Orhan Pamuk, autor de livros fascinantes e labirínticos como Meu nome é vermelho e O castelo branco, discute a origem e a herança de As mil e uma noites, cuja primeira tradução direta para o português é um dos acontecimentos literários de 2005. 

Local:TENDA DOS AUTORES R$ 17 

19h Mesa 10 – A sátira ontem e hoje

ISABEL LUSTOSA, JÔ SOARES

Comediante e apresentador conhecido de todos, Jô Soares chegou ao estrelato literário ao publicar os deliciosos O Xangô de Baker Street e O homem que matou Getúlio Vargas. Com esses romances, continuava uma tradição de sátira histórica do século XIX, especialidade da pesquisadora Isabel Lustosa, autora de Insultos impressos e O nascimento da imprensa brasileira e organizadora da impagável História do Brasil pelo método confuso, escrita por Mendes Fradique no início do século XX. Juntos, os dois prometem uma noite de muita sabença e mais risadas. 

Local:TENDA DOS AUTORES R$ 17 

Sábado, 09 de julho de 2005

10h Mesa 11 – Ritmo, poesia, política

ARNALDO JABOR, LUIZ EDUARDO SOARES, MV BILL

Não importa em qual país ou língua, o ritmo e a poesia do rap (rythm and poetry) sempre estiveram perto da política – e nem sempre tão longe do mercado. Co-autores de Cabeça de porco, MV Bill, rapper de “Cidade de Deus”, e Luiz Eduardo Soares, antropólogo e ex-secretário de segurança do Rio de Janeiro, encontram-se com o cineasta e cronista bestseller Arnaldo Jabor para falar de música e violência, consciência negra e indústria cultural. 

Local:TENDA DOS AUTORES R$ 17 

12h Mesa 12 – Zona de conflito

JON LEE ANDERSON, PEDRO ROSA MENDES

Os fatos duros e crus das guerras contemporâneas parecem fugir ao alcance da literatura moderna, ao mesmo tempo que suscitam todo tipo de ficção e impostura midiática. Três correspondentes tarimbados, o norte-americano Jon Lee Anderson, que cobriu a guerra do Iraque (A queda de Bagdá) e o português Pedro Rosa Mendes, que noticiou a guerra civil em Angola (Baía dos tigres) narram suas experiências no campo de batalha e discutem o lugar do jornalismo nessas zonas de conflito. 

Local:TENDA DOS AUTORES R$ 17

15h Mesa 13 – Na selva das cidades: a literatura policial

JOSÉ LATOUR, LUIZ ALFREDO GARCIA-ROZA, MARCELLO FOIS

O poeta W. H. Auden dizia que o verdadeiro romance policial se passa numa paróquia do interior da Inglaterra: nesta mesa nada soturna, três nomes da ficção noir, o brasileiro Garcia-Roza, o cubano Latour e o italiano Fois sobem ao palco na companhia de seus protagonistas de predileção – os detetives Espinosa, Elliot Steil e Bustianu – para mostrar que nenhuma alfândega segura um gênero que se aclimata perfeitamente em Cuba, na Sardenha ou em Copacabana. 

Local:TENDA DOS AUTORES R$ 17

17h Mesa 14 – Mar de histórias III: Dom Quixote

JUAN GOYTISOLO

Há quatrocentos anos, de algum lugarejo de la Mancha, no coração da Espanha, um fidalgo magricela e um escudeiro pançudo partiam para salvar donzelas, emendar injustiças e fazer a fama de seu autor, Miguel de Cervantes, como pai de todos os romancistas. Encerrando a série Mar de histórias, o também espanhol Juan Goytisolo, um dos nomes mais inovadores da literatura de seu país, apresenta o livro aos leitores brasileiros e discute sua perene atualidade. 

Local:TENDA DOS AUTORES R$ 17 

19h Mesa 15 – O equilibrista

SALMAN RUSHDIE

Ocasião rara: um lançamento mundial em Parati! O escritor anglo-indiano Salman Rushdie lê trechos de seu último romance, Shalimar, o equilibrista, uma obra na corda-bamba entre Índia e Paquistão, Oriente e Ocidente, ódio e paixão, céu e terra. De quebra, Rushdie fala dos livros que, de Filhos da meia-noite a O chão que ela pisa, marcaram seu percurso entre duas civilizações e discute um tema crucial: intolerância, censura e literatura. 

Local:TENDA DOS AUTORES R$ 17 

Domingo, 10 de julho de 2005

10h Mesa 16 – Caminhos que se bifurcam

ALBERTO MUSSA, JUAN GOYTISOLO

Desdenhando as profecias apocalípticas sobre o “choque das civilizações”, dois autores contemporâneos são a prova de que a cultura se faz pelo contato e pela troca: radicado no Marrocos, o espanhol Juan Goytisolo (As semanas do jardim), detentor dos prêmios Cervantes e Rulfo, encontra-se com o brasileiro Alberto Mussa (O enigma de Qaf), vencedor do prêmio de melhor romance Casa de las Americas, para falar do próprio e do alheio, do nativo e do mestiço, da África e do Islã na construção de suas literaturas. 

Local:TENDA DOS AUTORES R$ 17 

11h45 Mesa 17 – Brasil, arquipélago de culturas

ARIANO SUASSUNA

Na comemoração dos cinqüenta anos da peça “Auto da compadecida”, em que o imaginário popular brasileiro se funde magistralmente às formas do teatro medieval ibérico, a FLIP 2005 cede lugar a uma das vozes mais polêmicas e espirituosas de nossa literatura contemporânea: numa de suas famosas aulas-espetáculo, o romancista e dramaturgo Ariano Suassuna sobe ao palco para expor sua visão das raízes ibéricas da cultura brasileira, falar de arte popular, literatura erudita e identidade nacional, e finalmente deliciar o público de Parati com sua verve feita de memória, improviso e inteligência. 

Local:TENDA DOS AUTORES R$ 17 

15h Mesa 18 – O sabor das letras

ANTHONY BOURDAIN

Quem será capaz de escrever e falar sobre comida tão bem quanto Anthony Bourdain? Chef do Les Halles de Nova York, Bourdain mostrou que suas habilidades não se restringiam ao forno-e-fogão, ao publicar romances policiais e os aclamadíssimos Cozinha confidencial e Em busca do prato perfeito. Estes dois livros cativaram leitores de toda parte com histórias de arrepiar sobre bastidores de grandes restaurantes ou especialidades para lá de exóticas. Em Parati, famosa por sua culinária, Bourdain fala de suas melhores lembranças gastronômicas e de como traduzi-las para o mundo das letras. 

Local:TENDA DOS AUTORES R$ 17

16h30 Mesa 19 – O escritor e o escrivão

ENRIQUE VILA-MATAS, GONÇALO M. TAVARES

Bartleby, o imortal escrivão que protagoniza a novela homônima de Herman Melville, e Paul Valéry, o poeta que preenchia diários e cadernos sem fim, são os motes, os espelhos e os heróis do espanhol Enrique Vila-Matas (Bartleby e Cia.) e do português Gonçalo M. Tavares (O senhor Valéry, Histórias falsas e O Senhor Brecht) dois escritores premiados que, sem muito respeito pelos gêneros tradicionais, dedicam-se a imaginar outros escritores e a escrever livros inclassificáveis sobre outros livros idem, a fim de refletir sobre a condição contemporânea e os destinos da literatura. 

Local:TENDA DOS AUTORES R$ 17

18h15 Mesa 20 – Livros de cabeceira

JEANETTE WINTERSON, DAVID GROSSMAN, ENRIQUE VILA-MATAS, GONÇALO M. TAVARES, MICHAEL ONDAATJE, RONALDO CORREIA DE BRITO E SALMAN RUSHDIE

São livros lidos e relidos, e quando relidos ficam ainda melhores, companhias inseparáveis, fontes permanentes de prazer. Precisam estar sempre à mão, na mesa-de-cabeceira. No grand finale da terceira edição da FLIP, escritores brasileiros e estrangeiros falam de seus livros de devoção. Termina a FLIP 2005. Começa a de 2006. 

Local:TENDA DOS AUTORES R$ 17

 

 

Programação Paralela

 

 

Quarta-feira, 06 de julho de 2005

23h Show musical

Uzurubuazu

Grupo de choro formado por violão, cavaquinho, bandolim, sopros e percussão 

Local: Café Paraty R$ 25 

Quinta-feira, 07 de julho de 2005

23h Show musical

Danilo Caymmi (voz e flauta) e Mauri Costa (violão)

Música brasileira com repertório especial de Dorival Caymmi 

Local: Café Paraty R$ 25

Sexta-feira, 08 de julho de 2005

22h Show musical

Luciane Menezes e Grupo Pau da Braúna 

Local: Casarão do Cunha R$ 10

Estrada Parati-Cunha, Km 5 

23h Show Musical

Hamilton de Holanda (bandolim)

Música brasileira em momento de grande virtuosismo 

Local: Café Paraty R$ 25

Sábado, 09 de julho de 2005

23h Show Musical

Nilze Nilze Carvalho (voz), Nicolas Krassic (violino) e músicos acompanhantes

Repertório: samba, choro e forró. 

Local: Café Paraty R$ 25 

 

    Author: Redação

    Share This Post On