Prêmio Shell de Teatro do Rio divulga indicados

 

 

 

Foi divulgada nesta terça-feira a segunda lista de indicados da 18ª edição do Prêmio Shell de Teatro, que contempla as peças que estrearam no segundo semestre de 2005 no Rio de Janeiro.

 

O espetáculo “A Incrível Confeitaria do Sr. Pellica” teve cinco indicações, sendo duas delas para Pedro Brício (autor e direção), além de figurino (Rui Cortez), iluminação (Tomás Ribas) e música (Felipe Rocha).

 

Outro destaque fica para “Toda Nudez Será Castigada”, com quatro indicações: direção (Paulo de Moraes), atriz (Patrícia Selonk), cenário (Paulo de Moraes e Carla Berri) e iluminação (Maneco Quinderé). Ainda na categoria autor, Domingos Oliveira e Giselle Kosovski concorrem pelo espetáculo “Jung e Eu”.

 

Andréa Beltrão recebeu a indicação para melhor atriz pela atuação em “Sonata de Outono” e na categoria especial, em conjunto com Marieta Severo, pela abertura do Teatro Poeira. Na categoria melhor ator, Sérgio Brito (por “Jung e Eu”) foi indicado juntamente com Julio Adrião (por “A Descoberta das Américas”) e Gustavo Gasparani (por “Otelo da Mangueira”).

 

Neste ano, a homenagem especial vai para a Família Goulart, simbolizando a Família Teatral Brasileira. Os ganhadores serão conhecidos na cerimônia de entrega do Prêmio, em abril de 2006.

 

Os vencedores receberão uma troféu criado pelo artista plástico Domenico Calabroni e um prêmio de R$ 8 mil.

 

Confira os indicados do segundo semestre:

 

Autor

Pedro Brício, por “A Incrível Confeitaria do Sr. Pellica”

Domingos Oliveira e Giselle Kosovski, por “Jung e Eu”

 

Direção

Pedro Brício, por “A Incrível Confeitaria do Sr. Pellica”

Paulo de Moraes, por “Toda Nudez Será Castigada”

 

Ator

Júlio Adrião, por “A Descoberta das Américas”

Sérgio Brito, por “Jung e Eu”

Gustavo Gasparani, por “Otelo da Mangueira”

 

Atriz

Patrícia Selonk, por “Toda Nudez Será Castigada”

Andréa Beltrão, por “Sonata de Outono”

 

Cenário

Paulo de Moraes e Carla Berri, por “Toda Nudez Será Castigada”

André Cortez, por “A Serpente”

 

Figurino

Cibele Gardin e Wanderley Gomes, por “Else”

Rui Cortez, por “A Incrível Confeitaria do Sr. Pellica”

 

Iluminação

Tomás Ribas, por “A Incrível Confeitaria do Sr. Pellica”

Maneco Quinderé, por “Toda Nudez Será Castigada”

 

Música

Felipe Rocha, pela trilha sonora e música original de “A Incrível Confeitaria do Sr. Pellica”

Caíque Botkay e Sisneiro, pelas músicas do “Auto do Ururall”

 

Categoria Especial

Sesc Rio, pela sua política institucional de incentivo ao teatro

Marieta Severo e Andréa Beltrão, pela abertura do Teatro Poeira

Cláudio Botelho, pela versão das letras do espetáculo “Lado a Lado com Sondhein”

 

 

 

 

 

    Author: Redação

    Share This Post On