“Positiva conseqüência”

 

 

 

 

 

O ministro da Cultura, Gilberto Gil, disse que a pesquisa divulgada pelo IBGE, que dimensiona economicamente a atividade cultural no País, pode ter uma “positiva conseqüência nas definições do orçamento e do investimento” para o setor. Segundo ele, “desde a sua criação, há 20 anos, o Minc (Ministério da Cultura) tem ocupado os últimos lugares no ranking do orçamento do País, cambaleando entre 0,2% e 0,6%, como ocorreu nestes últimos quatro anos”.

 

O ministro, que vai se reunir com o presidente Lula no próximo dia 5 para decidir se permanece ou não no cargo – “tenho gosto de ficar, mas há as questões pessoais, o meu cansaço”, afirmou – disse que o Ministério da Cultura está pronto para aplicar mais recursos no setor. “Já gastamos 99,6% do nosso orçamento, estamos prontos a gastar mais, com ampliação do nosso campo de atuação e extensão dos programas”, disse.

 

O levantamento do IBGE mostra que o número de empresas do setor cultural no País somava 269.074 em 2003 – ano a que se refere a pesquisa -, com 1,43 milhão de empregados. A pesquisa mostrou também que o setor paga salários (média de 5,1 salários mínimos) acima da média geral da economia (3,3 salários mínimos).

    Author: Redação

    Share This Post On