Petrobrás Cultural

 

 

 

 

 

 

 

A Petrobrás vai aumentar em 30% a verba do Programa Petrobrás Cultural (PPC) e ampliar sua área de atuação. Os R$ 60 milhões do edital do ano passado sobem para R$ 80 milhões para o deste ano, que será lançado em novembro. O lucro da empresa aumentou e com isso a nossa capacidade de financiar projetos culturais, sempre com recurso a Lei Rouanet (que usa até 5% do Imposto de Renda a pagar para este fim), disse a gerente do setor na estatal, Eliane Costa.

 

Ela lembrou que, além desses recursos, a empresa financia também projetos de longo prazo, especialmente companhias de dança e teatro (como os grupos Corpo e Galpão, ambos de Minas), festivais (como o do Rio, que começa na semana que vem) e restauração de patrimônio, o que eleva o valor do investimento cultural da estatal a R$ 235 milhões em 2006. Eliane não sabe se esta quantia será mantida. Só somos informados no último trimestre, quando a empresa divulga seu lucro anual. Para se ter uma idéia, em setembro do ano passado nossa previsão de investimentos em cultura era de R$ 150 milhões e chegou a R$ 235 milhões.

 

Eliane disse ainda que as novas rubricas a serem criadas no PPC privilegiam a formação de público e a literatura. Até aqui tínhamos preservação e memória e produção e difusão de cinema e música. Agora vamos financiar também projetos ligados a arte-educação e, para isso, teremos assessoria do Ministério da Educação, continuou Eliane. E daremos bolsas a escritores para escreverem livros, mas não para iniciantes. Será preciso apresentar um projeto consistente.

 

Ela adiantou que, provavelmente, estas novas áreas deverão receber R$ 11 milhões e os valores das outras devem se manter ou subir muito pouco, inclusive o teto para cada proposta. A proporção entre os que virão da seleção pública e os convidados deve se manter. Serão 75% (ou R$ 60 milhões) para os primeiros e 25% para os outros.

    Author: Redação

    Share This Post On