Oficinas Culturais

Oficinas Culturais

 

O Projeto Oficinas Culturais da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo, após estudos técnicos e algumas experiências isoladas, iniciou-se no governo de Franco Montoro com a realização do seminário “O Estado e o Desenvolvimento das Artes: Oficinas Culturais”, em julho de 1984, no Sesc Pompéia (São Paulo/SP), reunindo especialistas e intelectuais em vários debates e em grupos de trabalho nas áreas de Teatro, Texto, Artes Plásticas, Música, Crítica, Atividade Cultural no Contexto da Comunidade, Rádio, TV e Vídeo. Segundo o Secretário da Cultura na época, Jorge da Cunha Lima, o objetivo do Seminário era encontrar a melhor maneira de se conduzir uma política de criação de Oficinas Culturais em São Paulo: “a idéia é abrir o debate sobre o papel das Oficinas Culturais e torná-las uma prioridade”.

A partir de 21/10/86 o Projeto iniciou-se na prática, com a abertura experimental da Oficinas Culturais Três Rios, localizada no prédio restaurado da antiga Faculdade de Odontologia e Farmácia, no bairro do Bom Retiro (São Paulo), como parte integrante do Projeto Luz Cultural, que se propunha a “revitalizar urbana e culturalmente a Luz e bairros adjacentes, através da intensificação e integração de equipamentos sócio-culturais públicos e privados de reconhecido valor histórico, como também de espaços externos, formados pelas ruas, vilas, praças e jardins”, segundo Jorge da Cunha Lima.

Inaugurada oficialmente em 23/02/87, a Oficinas Culturais Três Rios (cujo nome foi modificado em 11/01/90 para Oficina Cultural Oswald de Andrade) iniciou sua trajetória estruturando equipes de trabalho, contatos com profissionais de diversas áreas culturais e gerando suas primeiras programações sistematizadas.

Pesquisas realizadas pela Três Rios revelaram, no entanto, que o público de baixa renda dificilmente se integrava em suas programações. Para atingi-lo, surgiu o Projeto de Oficinas de Bairro para a cidade São Paulo, na gestão do Secretário Fernando Morais, seguindo o mesmo conceito e metodologia de trabalho da Oficinas Culturais Três Rios, hoje Oswald de Andrade, e por ela coordenado. A primeira Oficina de Bairro foi a de Itaquera (inaugurada em 19/08/89), seguida por São Miguel (12/10/89), Água Fria (21/11/89) atualmente desativada, Brás (02/08/90), A criação da Oficina da Palavra (inaugurada em 20/08/90), exclusivamente voltada para a área de Literatura (instalada na antiga residência do escritor Mário de Andrade, na cidade de São Paulo),Capela do Socorro (22/10/90) atualmente desativada e Tatuapé (29/09/90).

O crescimento do Projeto Oficinas Culturais também aconteceu no Interior do Estado, com a criação das Oficinas Culturais Regionais, que além do município-sede atendem o público dos municípios que pertencem a sua Região Administrativa. A primeira a ser inaugurada foi a de Bauru (05/06/90), seguida por Ribeirão Preto (11/08/90), São Carlos (19/11/90), Presidente Prudente (05/03/91), Santos (15/03/94), Sorocaba (29/04/94) e Limeira (14/08/97).

 

    Author: Redação

    Share This Post On