O Marido Confundido (teatro)

Homenagem Cômica

Montagem de texto de Moliére presta tributo a Cleon Jacques

O ator e diretor Nei Mendes e o produtor Isidoro Diniz apresentam no Teatro Regina Vogue, de 2 de junho a 2 de julho, um espetáculo especialmente montado para homenagear o diretor paranaense Cleon Jacques. Trata-se da montagem de “George Dandin ou o Marido Confundido”, espetáculo de Moliére que marcou a primeira encenação de Jacques, realizada em 1989.

A encenação vai resgatar marcas características dos espetáculos assinados por Cleon Jacques, um dos diretores mais consagrados do teatro paranaense. Este resgate, contudo, será misturado com a concepção de espetáculo de Nei Mendes, que estréia na direção. Mendes, que fez parte do elenco que encenou a peça em 89, na conclusão do Curso Superior de Artes Cênicas que ambos realizavam na PUC, conta que a referência ao elemento água é um dos recursos cênicos que vão se encarregar de lembrar Jacques. “A água sempre foi utilizada nos trabalhos do diretor e vamos resgatar este recurso”, diz. “Mas a montagem não vai ser uma cópia daquela primeira experiência. Até porque estamos trabalhando com atores diferentes”.

Segundo Mendes, uma das marcas da sua releitura do trabalho de Jacques será valorizar o ator. “Esta é minha primeira experiência na direção. Como ator, conheço bem a solidão do ofício… Pretendo utilizar este conhecimento para um espetáculo que valorize a atuação”, prossegue o ator e diretor, que em 2006 completa 25 de carreira. “Este é um texto que valoriza a ‘carpintaria’ de um espetáculo, com um enredo bem amarrado”.

O Marido Confundido
O texto de Moliére é uma comédia irônica, que trata do tumultuado relacionamento entre um casal que se casa por interesse. Ela é uma mulher da corte, representante da nobreza empobrecida. Ele, homem rústico e sem títulos, mas com muito dinheiro. Deste relacionamento complicado nasce a semente da traição. Logo na primeira cena o fato é mostrado ao público, mas a farsa ganha corpo por labirintos dramáticos. Enquanto o marido traído tenta comprovar a traição, a sagaz esposa manipula fatos e situações para escapar da culpa. Partindo desta trama, Moliére faz mais uma ácida crítica ao seu tempo, colocando na mira a família, moral, bons costumes, política e sociedade da época. Temas que, comprovando o talento do autor, continuam atuais até hoje.

Atuação política e Lei de Fomento ao Teatro
A estréia de “O Marido Confundido” marca a primeira grande produção da Isidoro Diniz Produções em 2005. A produtora, liderada pelo ator e diretor Isidoro Diniz, realizará ainda este ano uma série de espetáculos. Entre eles, o projeto “Julho Lírico”, que trará duas montagens operísticas: “Opera Negra” e “Mulheres de Puccini”, também no Teatro Regina Vogue.

Em paralelo aos trabalhos nos palcos, Isidoro Diniz dá continuidade a sua atuação política em prol do Teatro Paranaense. Diniz é uma das lideranças que vem trabalhando pela implantação da Lei de Fomento ao Teatro, projeto criado em parceria com a Secretaria de Estado da Cultura do Paraná, classe teatral e o deputado Ângelo Vanhoni. Trata-se de um programa estadual com verbas direcionadas diretamente pelo Governo do Paraná. A lei já está sancionada e, para começar a ser empregada, aguarda destinação de recursos

“O Marido Confundido”
Espaço Teatro Regina Vogue
Shopping Estação – 2º piso
De 2 de junho a 2 de julho de 2005
De quinta à domingo às 21h.
Informações:
(41) 2102-8292 / (41) 2102-8293

Ingressos:
R$ 10 e R$ 5 (meia – para estudantes, idosos e classe artística)
Aceitamos cartões da Redecard

    Author: Redação

    Share This Post On