Londrina e Rio verão peça de Eugenio Barba

 

 

Este ano, em parceria com o Centro Cultural Banco do Brasil, o que faz com que parte de sua programação também aconteça no Rio de Janeiro, o Festival Internacional de Londrina (Filo), começa na próxima sexta-feira. Os destaques são justamente os espetáculos que, em seguida, ocuparão os Teatros 2 e 3 do centro cultural carioca durante a Mostra Internacional de Teatro (MIT). A começar por “Salt”, peça do lendário Odin Teatret, grupo dinamarquês criado e comandado pelo diretor italiano Eugenio Barba.

Também fazem parte das duas programações os espetáculos “After eros”, trabalho da coreógrafa e bailarina japonesa radicada no Estados Unidos Maureen Flemming embalado pela trilha de Philip Glass; “Gemelos”, criação de ex-integrantes do chileno La Troppa; e “White cabin”, dos russos do Akhe Group. Mas, em Londrina, também estará o grupo alemão do Teatro Volksbühne, que, pela primeira vez no Brasil, apresenta “Luta de negros e de cães”, do francês Bernard-Marie Koltès; e “La estupidez”, do dramaturgo argentino Rafael Spregelburd.

Monólogo de Cacá Carvalho abre programação

Dentro da Mostra Nacional, o Filo traz montagens de oito estados brasileiros. A abertura fica por conta de “Poltrona escura”, monólogo de Cacá Carvalho dirigido por Roberto Bacci. Depois, a programação segue com “Pour Elise”, do grupo mineiro Espanca!, “Shi Zen-7 cuias”, do Lume, “Arena conta Danton”, de Cibele Forjaz; “Tiro na veia”, do Teatro de Comédias do Paraná; e “Mundo perfumado”, com o 1 Ato Grupo de Dança.

    Author: Redação

    Share This Post On