EDITORA UFPR LANÇA TRÊS NOVOS LIVROS E CHEGA A 780 PUBLICAÇÕES

A Editora UFPR acaba de publicar três novos títulos: “Estudos sobre motivação e emoção em cognição musical”, “Estigma, discriminação e lepra” e “A medida do exagero e o apocalipse cristão: uma breve digressão sobre a gênese do risco na sociedade ocidental”. Com estas obras, a Editora chega a 780 publicações impressas – entre livros e periódicos.

 

No livro “Estudos sobre motivação e emoção em cognição musical”, estão reunidos textos de autores brasileiros que se dedicam aos estudos sobre música, motivação e emoção, contribuindo para a ampliação das pesquisas no país. O livro está organizado em duas partes. Na primeira, foram agrupados textos que aprofundam a fundamentação teórica sobre emoção e motivação em cognição musical no cenário brasileiro. Na segunda, são relatadas algumas análises para ilustrar onde, com quem e como esses estudos estão sendo desenvolvidos. A obra permite, portanto, conhecer mais sobre os temas da emoção e motivação na relação com o universo musical. O livro foi organizado por Rosane Cardoso de Araújo e Danilo Ramos, ambos docentes da UFPR.

 

Já a obra “Estigma, discriminação e lepra” é um estudo sobre a construção histórica da lepra como estigma, e não apenas como doença. É, também, um estudo sobre os conceitos de estigma e discriminação e de seus diferentes usos históricos e sociais. É um livro útil para profissionais, pesquisadores e estudantes das áreas de medicina, história e ciências sociais, além de ajudar na compreensão de como o estigma e a discriminação atuaram historicamente e ainda atuam nos dias de hoje. O livro é de autoria do professor do Centro Universitário de Sete Lagoas (UNIFEMM/MG) Ricardo Luiz de Souza.

 

Por fim, em “A medida do exagero e o apocalipse cristão: uma breve digressão sobre a gênese do risco na sociedade ocidental”, são apresentados alguns elementos de análise que permitem “contar” uma versão do passado ocidental, retratando uma luta psíquica travada por opostos: tanto a visão de mundo dos gregos antigos quanto a visão de mundo cristã apresentam uma premissa de que os homens são limitados, ou seja, possuem uma medida. Apresenta-se, na obra, uma reflexão sobre os princípios do mito cristão, tendo como foco o livro do Apocalipse, o sacrifício e a tese de união de opostos na mitologia cristã defendida por Jung. O desfecho identifica uma contenda no Ocidente, entre os humanos e a sua humanidade, bem como uma consequente tentação em tocar os deuses. O autor, Caetano Fischer Ranzi, é professor da Unibrasil.

Por:  Mayara Godoy

 

    Author: Redação

    Share This Post On

    Enviar um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *