Cultura pela Pólis

  

Dando continuidade às conferências culturais de 2001 e 2002, a Prefeitura de Londrina realiza até o dia 25 de setembro, a 3ª Conferência Municipal de Cultura. O município, cuja gestão cultural é considerada modelo mundial pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), aderiu ao Sistema Nacional de Cultura (SNC), nesta quinta-feira, dia 22.


A abertura oficial da Conferência foi marcada pela assinatura do Protocolo de Intenções do SNC.

Na ocasião, o Ministério da Cultura foi representado pelo gerente de Informação e Planejamento da Secretaria de Articulação Institucional, Gustavo Gazzinelli; e Londrina, pelo secretário de Cultura, Luciano Bitencourt.

Conferência de Cultura de Londrina


A 3ª Conferência Municipal pretende ebalaborar um calendário cultural; debater as leis de preservação e política de museus; e refletir sobre as artes cênicas no município.

O evento também prevê palestras sobre a contribuição da cultura na vida da cidade e uma análise das leis de incentivo à cultura no Brasil.

As atividades da 3ª Conferência podem ser acompanhadas, em tempo real, no site www.conferenciadecultura.com.br, em assista à conferência.
Em 2001, a 1ª Conferência convidou a comunidade para debater a política cultural do município. Com o diagnóstico de produção, circulação e acesso à cultura, a Prefeitura de Londrina criou a Rede de Cidadania. Composta por 79 oficinas, distribuídas pela cidade e distritos rurais, a rede trabalha com 13 linguagens artísticas: circo, dança, capoeira, danças de salão, hip hop, percussão, artesanato, corredor da pintura, cultura popular, teatro, reportagens em vídeo digital, fotografia e criação literária.

A conferência daquele ano estabeleceu, também, um novo modelo de Conselho Municipal de Cultura, que passou a ter caráter deliberativo, normativo, consultivo e fiscalizador. Além disso, reformulou a Lei Municipal de Incentivo à Cultura, com a criação do Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Promic), que garante um fundo especial de incentivo a projetos culturais.

Na segunda edição da conferência, em 2002, a Rede Cidadania tornou-se exemplo vivo de que a política cultural era bem-sucedida. De acordo com o Observatório Cultural Montevidéo, a serviço da Unesco, a Rede Cidadania é um modelo, em nível mundial, de experiência cultural.

Informações: (43) 3371-6121.

    Author: Redação

    Share This Post On